Chineses querem Bison Bank a crescer a três dígitos. Ex-Banif BI quer lucros em 2020

Antigo banco de investimento do Banif tem segunda vida com mãos chinesas. Chama-se agora Bison Bank, quer crescer a três dígitos e lucros dentro de dois anos com forte aposta na gestão de fortunas.

Em chinês, “危机” quer dizer “crise” e os dois carateres que compõem a palavra têm significados bem diferentes: o primeiro significa “risco” e o segundo significa “oportunidade”. E é assim que os chineses da Bison Capital olham para o mercado português, após a aquisição do antigo banco de investimento do Banif (Banif BI), agora designado Bison Bank. Querem o banco português focado na área de gestão de fortunas e de banca de investimento e com receitas crescer a três dígitos no próximo ano. Lucros só em 2020.

O Banif foi uma das vítimas da crise financeira em Portugal nos últimos anos, tendo sido alvo de uma medida de resolução por decisão do Governo e do Banco de Portugal em dezembro de 2014. Uma parte do banco fundado por Horácio Roque foi vendida ao Santander Totta por 150 milhões. Outra parte transitou para a Oitante, incluindo o banco de investimento que foi comprado pela Bison Capital em junho deste ano.

Agora, o Bison Bank dá os primeiros passos da sua nova vida na antiga sede do Caixa BI, na número 33 da Rua Barato Salgueiro, no coração financeiro da capital. O “renovado” banco foi apenas lançado esta segunda-feira e a equipa de meia centena de trabalhadores ainda está incompleta, com Pedro Cardoso ainda à espera da autorização do Banco de Portugal para começar a exercer funções de CEO — o cargo de chairman pertence a Lijun Yang. Quer servir de ponte financeira entre a Ásia e a Europa e vice-versa.

Com o exercício do ano ainda por fechar, as contas do Bison Bank deverão manter-se no vermelho em 2018. Serão, ainda assim, melhores dos que os prejuízos de 42 milhões registados há um ano, com uma boa parte do resultado negativo a dever-se a itens não recorrentes (ou seja, só serão registados este ano).

Por outro lado, a instituição espera vir a registar um crescimento dos rendimentos na casa dos três dígitos, isto após o antigo Banif BI ter registado um produto bancário de 1,7 milhões de euros no ano passado.

Para isto, vai focar a sua atividade em duas áreas principais: gestão de fortunas e banca de investimento. É por aqui que pretendem distinguir-se da concorrência, como o Haitong Bank, outro banco de investimento detido por um grupo chinês.

Por exemplo, no segmento de wealth management, o Bison Bank quer fornecer um conjunto de serviços financeiros a clientes chineses que queiram investir em Portugal, incluindo gestão de carteiras, acesso ao mercado de capitais e ao mercado imobiliário português e banca tradicional. Pretende ainda assegurar serviços aos clientes portugueses ou de países lusófonos que queiram investir no mercado de capitais chinês, aproveitando a experiência financeira da casa-mãe naquela geografia.

Em relação à banca de investimento, aposta sobretudo no segmento do middle market, com foco em operações entre 50 milhões e 100 milhões de euros.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Chineses querem Bison Bank a crescer a três dígitos. Ex-Banif BI quer lucros em 2020

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião