BPI vê margem para a Galp Energia subir dividendo nos próximos dois anos

  • Leonor Mateus Ferreira
  • 7 Dezembro 2018

Analistas antecipam que remuneração aos acionistas atinja os 456 milhões de euros por ano, entre 2019 e 2021, impulsionada pelo negócio no Brasil.

O BPI vê espaço para a Galp Energia aumentar o dividendo pago aos acionistas, nos próximos dois anos, com base na estimativa de crescimento dos lucros antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (EBITDA). Este ano, a estimativa é que os acionistas recebam 491 milhões de euros em dividendos, mas a remuneração irá depender do investimento da petrolífera.

“A Galp definiu um dividendo por ação para 2018 de 0,55 euros (mais 10% que no período homólogo) e flat a partir daí. A gestão reconhece riscos ascendentes, mas argumenta que a remuneração dos acionistas irá sempre depender das oportunidades de investimento”, refere a nota do BPI.

Ações da Galp Energia em alta na bolsa

“A nossa estimativa é que a geração de free cash flow após dividendo exceda os 1,3 mil milhões de euros no período entre 2018 e 2020, o que sugere espaço para uma revisão em alta da remuneração dos acionistas, dependente do montante do possível investimento”, acrescenta. A estimativa do banco de investimento é que a totalidade dos dividendos pagos entre 2019 e 2021 atinja os 456 milhões de euros por ano.

A expansão do free cash flow tem por base o crescimento do EBITDA, sustentado pela exploração e produção no Brasil e pelo desconto na redução dos preços do Brent. A projeção do BPI é que o EBITDA atinja os 2.336 milhões de euros este ano. Até 2021, antecipa um crescimento gradual que chegue aos 3.244 milhões de euros, o que representaria um crescimento de 13% face ao montante registado em 2017.

Em relação aos lucros, prevê uma subida de 14% entre 2017 e 2021. O BPI vê o resultado líquido da petrolífera nos 783 milhões de euros este ano e 1.041 milhões dentro de três anos. O capex é estimado em mil milhões de euros por ano, entre 2018 e 2020, na sua maioria direcionado para exploração e produção.

Na nota de research divulgada esta sexta-feira, o BPI manteve o preço-alvo das ações da Galp em 17,10 euros, o que representa um potencial de valorização de quase 20% face ao preço de fecho da última sessão em bolsa. Esta sexta-feira, dia em que se decide o futuro do mercado petrolífero em Viena, os títulos perdem 0,39% para 14,215 euros por ação.

Comentários ({{ total }})

BPI vê margem para a Galp Energia subir dividendo nos próximos dois anos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião