Após reuniões com Governo, trabalhadores do SEF avançam com greve dias 26, 27 e 28 de dezembro

  • ECO
  • 20 Dezembro 2018

Depois de as conversações com o Governo terem mostrado uma "falta de sensibilidade", o sindicato que engloba cerca de 400 funcionários do SEF decretou mesmo greve nos dias 26, 27 e 28 de dezembro.

Depois de uma reunião com o Ministério da Administração Interna (MAI), os funcionários do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) vão mesmo avançar com uma greve nos dias 26, 27 e 28 de dezembro, de acordo com a notícia avançada pelo Observador. A paralisação, que deverá afetar cerca de 400 funcionários, vai ser mesmo acontecer e será a nível nacional.

O Sindicato dos Funcionários do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SINSEF) reuniu-se com assessores mandatados pelo ministro do MAI e, face aos resultados, decidiram mesmo, por unanimidade, parar nos dias 26, 27 e 28 de dezembro. Do lado desta estrutura sindical, todas as conversações mantidas com este ministério até esta quinta-feira resultaram numa total ausência de sensibilidade para a agonizante falta de pessoal habilitado para o serviço documental.

O Governo, por sua vez, disse que a alteração da lei e do estatuto dos funcionários estava a ser planeada, incluindo o aumento do número atual de funcionários, que é considerado insuficiente.

Bruno Gabriel, membro da direção do SINSEF, sublinha que “é preciso que se perceba que esta questão é mais do que reivindicações, isto é a realidade de um serviço com uma missão fundamental: segurança e identificação de cidadãos estrangeiros”.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Após reuniões com Governo, trabalhadores do SEF avançam com greve dias 26, 27 e 28 de dezembro

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião