Metro do Porto abre concurso para compra de 18 composições

O Metro do Porto abriu, esta sexta-feira, o concurso público para a compra de 18 novas composições, num investimento de 56,1 milhões de euros.

O Metro do Porto lançou, esta sexta-feira, o concurso público internacional para a aquisição de 18 novas composições. Em causa está um investimento de 56,1 milhões de euros, que inclui a “manutenção total” desse equipamento, por um período de cinco anos.

“Com este investimento, a frota do Metro do Porto passará a contar com 120 unidades, garantindo a qualidade do serviço num cenário de forte aumento da procura, motivada pelo alargamento da rede“, sublinhou o Ministério do Ambiente e da Transição Energética, em comunicado.

Esta aquisição tinha sido anunciada, no final de maio, pelo presidente da administração do Metro do Porto. Nessa ocasião, Jorge Delgado adiantou que seriam compradas 14 a 18 novas composições, no âmbito da expansão da rede urbana, incluindo a construção da Linha Amarela (Santo Ovídio – Vila D’Este) e da Linha Rosa (Casa da Música – São Bento).

Nove meses depois, a compra em causa foi aprovada em Conselho de Ministros, tendo o Executivo aproveitado para detalhar que o investimento será pago por receitas anuais do Fundo Ambiental.

Além do concurso, o Metro do Porto espera abrir, até ao final do ano, um aviso-convite (através do Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos) para “apoiar investimentos infraestruturas que promovam a mobilidade urbana de baixo teor de carbono”. “Este aviso-convite, que tem uma dotação de 107 milhões de euros, permitirá um investimento total na expansão da rede orçado em 307,7 milhões de euros”, salientou o Governo, na mesma nota.

As obras de expansão do Metro do Porto têm como objetivo permitir alargar “a cobertura de zonas urbanas não servidas”, devendo estar concluídas em 2023.

Comentários ({{ total }})

Metro do Porto abre concurso para compra de 18 composições

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião