Loucos por compras. Amazon vendeu 1.000.000.000 de produtos a membros Prime

Muitos clientes da Amazon decidiram subscrever ao serviço Prime nesta altura. Uma das vantagens que estes membros têm é receber as encomendas em casa mais rapidamente.

Cada vez mais pessoas fazem as suas compras online, e a corrida aos presentes neste Natal fez com que a Amazon atingisse um pico de vendas. Muitos dos clientes optaram por subscrever ao serviço Prime que permite, por exemplo, receber mais rapidamente as encomendas em casa, de forma a assegurar que os produtos chegam a tempo das festividades.

“Esta temporada foi a melhor até agora”, indicou Jeff Wilke, responsável pelo consumo global da Amazon, citado pelo Business Insider (acesso livre/conteúdo em inglês). Foram dezenas de milhões de clientes aqueles que decidiram tornar-se membros Prime, incluindo através do período de teste grátis. Para estes, a Amazon enviou mil milhões de produtos na quadra natalícia, nos Estados Unidos.

Os membros Prime podem escolher gratuitamente receber as encomendas no mesmo dia, em um dia ou em dois. A Amazon indicou até que a última encomenda que chegou a tempo na véspera de Natal foi entregue às 23h30, e incluía um kit da Lego, um cartão da Hallmark e ainda champô.

A empresa liderada por Jeff Bezos registou o maior número de produtos vendidos globalmente de sempre, impulsionada pelo número crescente de pessoas que escolhem a comodidade de comprar a partir de casa, e a garantia de que as encomendas serão entregues a tempo do Natal.

Na lista dos produtos que mais se venderam encontra-se opções para todas as idades. Entre eles, o novo Echo Dot, dispositivo com a assistente virtual Alexa, as bonecas LOL, roupas e acessórios da Carhartt e headphones sem fios da Bose. As vendas dos dispositivos da Amazon também cresceram, milhões em relação ao ano anterior.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Loucos por compras. Amazon vendeu 1.000.000.000 de produtos a membros Prime

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião