Comissão dá luz verde à aquisição da cadeia de cafés Costa pela Coca-Cola

A Comissão Europeia avaliou o negócio e concluiu que este não suscita qualquer problema de concorrência. Assim sendo, a Coca-Cola vai mesmo entrar no mercado das bebidas quentes.

A Coca-Cola vai mesmo juntar ao seu portefólio um negócio de café. A Comissão Europeia aprovou a aquisição da cadeia de cafés londrina Costa pela americana Coca-Cola. A notícia sobre este negócio foi avançada no último dia do passado mês de agosto e, passados pouco mais de quatro meses, já há luz verde para a operação.

“A Comissão concluiu que a aquisição proposta não suscitaria problemas de concorrência, uma vez que as empresas não vendem os mesmos produtos e as ligações entre as suas atividades são limitadas”, pode ler-se no comunicado da Comissão Europeia.

O negócio deverá alcançar os 5,1 mil milhões de dólares, segundo avançaram vários meios de comunicação internacionais.

Atualmente, a cadeia de cafés Costa tem mais de 2.400 cafés no Reino Unido e cerca de 1.400 fora do seu país de origem, em 31 mercados. Além do negócio das coffee shops, a Costa conta também com 8.237 vending machines espalhadas por todo o mundo.

Na altura em que o interesse da Coca-Cola nas bebidas quentes foi noticiado, James Quincey, presidente e CEO da empresa americana, disse que este acordo traria novas capacidades e conhecimento ao café. “O nosso sistema pode criar oportunidades de crescimento para a marca Costa no mundo inteiro. As bebidas quentes são um dos poucos segmentos em que a Coca-Cola ainda não tem uma marca global”, afirmou.

Agora, com a aprovação da Comissão Europeia, confirma-se: a Coca-Cola vai mesmo entrar no mercado das bebidas quentes.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Comissão dá luz verde à aquisição da cadeia de cafés Costa pela Coca-Cola

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião