Algarve é o melhor destino do mundo para os reformados. Cascais também está no top mundial

Segundo o Live and Invest Overseas, o Algarve é a melhor região do mundo para viver depois de reformado. E Cascais surge no ranking como o quinto melhor.

Depois da reforma, há um leque de possibilidades. Se há quem opte por dedicar-se a um hobbie, há também quem pense em mudar de vida, mudando mesmo de país ou de cidade. A pergunta já deve ter surgido na sua cabeça: “Onde vou passar a minha reforma?”. A Live and Invest Overseas e a International Living (IL) — duas especialistas no assunto — elegem o Algarve e Portugal como destinos preferidos.

No top 10 da International Living dos melhores países para viver em 2019, depois de reformado, com uma reforma inferior a 1.800 dólares por mês (o equivalente a cerca de 1.569 euros), Portugal surge como o primeiro país europeu da lista.

Portanto, já sabe, se a sua ideia for ficar na Europa, não precisa de ir muito longe. Talvez mais para sul, rumo ao Algarve, já que esta é a cidade número um do top 10 da Live and Invest Overseas.

De acordo com esta empresa, o Algarve é a melhor escolha, começando pelo clima, passando pelos cuidados de saúde e terminando na vantagem linguística. “Há sol durante todo o ano e os invernos são curtos e suaves. Não terá de remover novamente a neve”, explica a Live and Invest Overseas.

Pelo quinto ano consecutivo, a Live and Invest Overseas atribuiu ao Algarve o título de melhor destino do mundo para passar os anos de reforma.Pixabay

Por um lado, “as instalações médicas e de saúde são acessíveis e de alta qualidade, com dois grandes hospitais perto” e, por outro lado, “o inglês é amplamente falado”. Estradas bem conservadas, residências para reformados, segurança e baixa criminalidade são apontadas, ainda, como outras vantagens para os pensionistas estrangeiros embarcarem com destino ao Algarve.

Mas atenção: não é só o Algarve que sai “vaidoso” deste top. Cascais também aparece na lista, mais precisamente no quinto lugar do ranking.

Percorra a fotogaleria para ficar a conhecer os dez melhores locais do mundo, de acordo com a Live and Invest Overseas, para passar os anos da reforma:

Outra empresa, a International Living (IL), realizou um ranking no mesmo sentido. Entre todos os países do mundo, Portugal surge como o sétimo melhor para passar os anos da reforma. Contudo, é o primeiro país europeu que aparece na lista. O pódio pertence ao Panamá, seguindo-se a Costa Rica e o México.

Nesta lista, além de Portugal, há apenas mais um país europeu, Espanha, que surge no décimo lugar do ranking.

Conheça os dez melhores países onde a reforma é um “destino” de sonho:

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Algarve é o melhor destino do mundo para os reformados. Cascais também está no top mundial

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião