Mário Centeno: “Saída desordenada do Reino Unido não é solução para ninguém”

"Saída não ordenada não é solução para ninguém", disse Mário Centeno esta terça-feira, no dia em que o Parlamento britânico vota o acordo negociado entre a UE e May sobre o Brexit.

Mário Centeno não tem dúvidas: “O pior cenário para todos é uma saída do Reino Unido da União Europeia sem acordo”. “Uma saída não ordenada não é solução para ninguém”, frisou o ministro das Finanças esta terça-feira, no dia em que o Parlamento britânico vota o acordo de Theresa May sobre o Brexit.

“É o pior cenário para a União Europeia, para a Zona Euro, mas acima de tudo para os cidadãos do Reino Unido”, continuou o também presidente do Eurogrupo à margem da cerimónia do aniversário dos 20 anos do euro, realizada esta manhã no Parlamento Europeu, em Estrasburgo, França.

“Devemos estar focados para que se encontre a melhor das soluções para o Brexit. O Brexit é uma má resposta para um problema real. Infelizmente temos assistido a que se tomem decisões que não são adequadas para a resolução dos problemas que efetivamente temos. Os políticos do Reino unido têm nas mãos o destino deste processo. É evidente que tem de haver um acordo. Seja este acordo ou um outro acordo”, sublinhou.

O Parlamento britânico realiza esta terça-feira o chamado “voto significativo” ao acordo proposto pelo Governo conservador da primeira-ministra, Theresa May, para a saída da União Europeia dentro de 73 dias, a 29 de março. Os deputados vão começar perto das 12h00 horas o quinto e último dia de debate sobre o acordo para o Brexit, que começou na passada quarta-feira, e que vai encerrar pelas 19h00 horas com uma declaração da chefe do Governo.

Sobre o resultado final que espera da votação no Parlamento britânico, Centeno não quis se alongar nos comentários. “Deve ser tomada a decisão que seja melhor para responder às dificuldades que o Reino Unido sente”, disse.

Mas não deixou de assinalar que “o Reino Unido responde melhor a essas dificuldades dentro da União Europeia”. “A União Europeia é uma área económica poderosíssima, de enorme estabilidade, que traz imensos benefícios para os seus cidadãos. Todos temos obviamente o nosso espaço de liberdade e podemos exercê-lo. Só acho que essa liberdade deve ser exercida de forma informada”, notou.

Isto para dizer que cabe aos políticos resolver as ansiedades que a indefinição em torno da saída do Reino Unido do projeto comunitário, dando toda a informação aos cidadãos para que tomem a melhor decisão para o futuro. “Devemos sempre tomar decisões informadas. Às vezes essa informação leva mais tempo a ter, outras vezes menos”, disse Mário Centeno.

“O que acontece no mundo e também na Europa é a tentação de obter respostas simples para problemas complexos. O Brexit é uma resposta demasiado simples para um problema complexo. Ao longo dos últimos meses aprendemos muito sobre as dificuldades que a saída da União Europeia tem”, reforçou o governante.

Em Estrasburgo, a convite do Parlamento Europeu

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Mário Centeno: “Saída desordenada do Reino Unido não é solução para ninguém”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião