EDP Comercial perde quota de mercado pelo 12.º mês consecutivo

  • Lusa
  • 29 Janeiro 2019

O principal operador no mercado livre de eletricidade está a perder quota de mercado por número de clientes há um ano, de 83,8% em janeiro para 80,8% em dezembro passado. O consumo também diminuído.

A quota de mercado da EDP Comercial, principal operador no mercado livre de eletricidade, diminuiu em dezembro 0,3 pontos percentuais em número de clientes e 0,1 pontos percentuais em termos de consumo, segundo revela o regulador. De acordo com o boletim do mercado liberalizado da eletricidade da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), a EDP está a perder quota de mercado por número de clientes há um ano, de 83,8% em janeiro para 80,8% em dezembro passado.

Já em termos de consumo, a empresa liderada por Vera Pinto Pereira também perdeu quota ao longo de 2018, tendo iniciado o ano com 42,3% enquanto em dezembro contava com 41,8%.

Em contrapartida, a Endesa e a Iberdrola viram a quota por número de clientes avançar em dezembro em 0,1 e 0,2 pontos percentuais, para 5,7% e 4,9%, respetivamente. As duas comercializadoras espanholas (segunda e quarta do mercado em números de clientes) estão a reforçar o número de clientes há pelo menos um ano. A Endesa subiu de 4,3% em dezembro de 2017 para 5,7% no final de 2018 e a Iberdrola, por sua vez, de 2,9% para 4,9% no mesmo período.

Em consumos, a Iberdrola também reforçou de 15,8% para 17,1% e a Endesa recuou de 16,9% para 16,8%, sendo superado como segundo operador.

Já a Galp, terceiro comercializador no mercado livre de eletricidade em clientes, terminou 2018 com uma quota de 5,1%, abaixo dos 5,3% que tinha em dezembro anterior.

Em dezembro, o mercado livre de eletricidade alcançou um número acumulado superior a 5,1 milhões de clientes, com um crescimento líquido de cerca de 11,5 mil clientes face a novembro. O número de clientes no mercado livre cresceu 0,2% em dezembro face a novembro. Desde dezembro de 2017, o número de consumidores no mercado livre cresceu 2,7%, a uma taxa média mensal de 0,2%.

Já o consumo anualizado em mercado livre ascendeu a 43.076 GWh (gigawatts por hora) em dezembro de 2018, um acréscimo de cerca de 2,9% em termos homólogos, correspondente a uma taxa média mensal de crescimento de 0,2%.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

EDP Comercial perde quota de mercado pelo 12.º mês consecutivo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião