Há mais um seguro para alojamento local. É da Allianz

  • ECO
  • 31 Janeiro 2019

O seguro que a nova lei do alojamento local obriga os proprietários a ter foi lançado agora pela Allianz, que justifica este produto com o aumento do turismo no país.

Depois das alterações à lei do alojamento local, a Allianz acaba de lançar o Allianz Alojamento Local, um seguro destinado a todos os que exploraram esta atividade no país. Este novo seguro, disponível para estabelecimentos de hospedagem, moradias, apartamentos ou hostels, cobre qualquer dano provocado a hóspedes e terceiros.

Um “produto inovador” e desenvolvido a pensar no aumento exponencial destes estabelecimentos no país. Até outubro do ano passado foram contabilizados mais de 77 mil alojamentos locais, distribuídos na maioria por Faro, Lisboa e Porto, refere o comunicado da Allianz, citando a plataforma do Registo Nacional de Estabelecimentos de Alojamento Local (RNAL).

Abrangidos no seguro Allianz Alojamento Local estão moradias — quando se trata de um edifício autónomo, de caráter unifamiliar –, apartamentos — uma fração autónoma de edifício ou parte de um prédio –, estabelecimentos de hospedagem e hostels.

O novo seguro “garante quaisquer danos provocados a terceiros e hóspedes resultantes da atividade de prestação de serviços, tornando dispensável a subscrição de uma apólice multirriscos”, diz a seguradora. À escolha estão dois capitais: “75 mil euros como capital mínimo obrigatório ou 150 mil euros, por unidade de alojamento local”.

“Esta solução surge em resposta ao crescimento exponencial do turismo no nosso país, com implicação nas alterações recentes à lei do alojamento local“, diz José Francisco Duarte Neves, diretor de market management e de produto P&C da Allianz Portugal. “O Allianz Alojamento Local é mais uma resposta da companhia à evolução da economia nacional”.

Comentários ({{ total }})

Há mais um seguro para alojamento local. É da Allianz

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião