Lidl deixa de vender sacos de plástico em Portugal até final do ano

  • Lusa
  • 21 Fevereiro 2019

Medida será faseada e arranca em maio na região Norte. Atualmente, a venda de 25 milhões de sacos de plástico representa uma faturação de 2,5 milhões de euros anuais.

O Lidl Portugal vai deixar de vender sacos de plástico em todas as suas lojas no mercado português até final do ano, medida que será faseada e arranca em maio na região Norte, anunciou esta quinta-feira a cadeia de supermercados. Com esta decisão, o Lidl Portugal vai deixar de vender 25 milhões de sacos de plástico – compostos por 80% de material reciclado e 100% recicláveis desde 2015 e comercializados a 10 cêntimos cada -, o que representa uma “faturação de cerca 2,5 milhões de euros” anuais.

A mudança “surge na sequência de um projeto-piloto de sucesso que decorreu em 12 lojas no verão passado, onde a empresa testou a aceitação desta medida, tendo obtido resultados muito positivos”, refere a cadeia de supermercados de origem alemã, em comunicado. “Desta forma, o Lidl torna-se na primeira empresa do setor de retalho alimentar, em Portugal, a tomar esta medida”, sendo que “o processo se inicia em maio, na região norte, e dar-se-á por concluído até ao final de dezembro de 2019”, adianta.

“Como alternativa aos sacos de plástico, a empresa disponibilizará aos seus clientes sacos de papel em dois tamanhos, médio e grande, vendidos a 10 e 14 cêntimos respetivamente, com 60% a 70% de pasta de papel reciclada na sua composição e certificação FSC Misto (embalagens provenientes de fontes responsáveis)”, acrescenta.

Além destes, o Lidl Portugal continuará “a oferecer os sacos de ráfia, com 60% do material reciclado e vendidos a 50 cêntimos, perfazendo o conjunto de opções mais sustentáveis para o transporte das compras e cumprindo o objetivo de sensibilização do consumidor”.

Em março do ano passado, no âmbito da sua estratégia global de redução de plástico, a cadeia assumiu o duplo compromisso de redução do consumo daquele material em pelo menos 20% e de incorporação de 100% de materiais recicláveis em todas as embalagens de marca própria até 2025, além de ter descontinuado a venda de artigos de plástico descartáveis.

De acordo com a Agência Portuguesa do Ambiente (APA), “cada português utiliza, em média, 466 sacos de plástico por ano, e esta medida corresponderá a menos 675 toneladas de plástico no ambiente”, por ano.

“Este é um compromisso que reforça a relevância da sustentabilidade na estratégia do Lidl Portugal. É nosso objetivo melhorar a conduta ambiental e contribuir também para a adoção de comportamentos mais responsáveis, seja do nosso negócio, seja junto dos consumidores”, refere Bruno Pereira, administrador de compras da subsidiária portuguesa, citado em comunicado.

Entre os objetivos assumidos pelo Lidl Portugal, contam-se, além da descontinuação da venda de artigos de plástico descartáveis – medida que evitará a entrada no circuito de 12,5 milhões de copos e cinco milhões de pratos de plástico descartável por ano -, ações como a substituição de embalagens de plástico por embalagens de cartão nos têxteis e a mudança do eco-design das embalagens dos frutos secos e cápsulas de café – que se traduz numa redução de cerca de 13% de plástico usada por embalagem nos frutos secos e cerca de 74 toneladas de plástico nas cápsulas de café.

Comentários ({{ total }})

Lidl deixa de vender sacos de plástico em Portugal até final do ano

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião