Conservadores querem demissão de Theresa May em três meses

Vários membros do Executivo de May deverão fazer pressão para que a primeira-ministra apresente a demissão depois de concretizar o Brexit.

A primeira-ministra britânica enfrenta oposição dentro do próprio Governo. Tudo aponta para que os conservadores pressionem Theresa May para sair do cargo no prazo de três meses, depois de concretizar a saída do Reino Unido da União Europeia, avança a Bloomberg (acesso condicionado/conteúdo em inglês).

A data apontada para o Brexit é 29 de março, prazo que May garantiu que queria cumprir, e seguem-se eleições locais no início de maio. Será após esse momento que a saída parece mais adequada para alguns ministros do Executivo britânico. Theresa May tinha já indicado que não se iria recandidatar nas próximas grandes eleições, marcadas para 2022, mas esse limite afigura-se tardio.

O curso de ação tomado pela líder britânica tem merecido críticas de ambos os lados do Parlamento britânico, e tanto os conservadores como os trabalhistas, partido da oposição liderado por Jeremy Corbyn, já avançaram com moções de censura contra May. No entanto, a primeira-ministra resistiu às duas.

O acordo para o Brexit ainda não está assegurado, e a líder britânica voltou às negociações na Europa nesta semana. Depois de uma reunião com o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, não foi alcançada uma solução, apesar das “conversas construtivas”, e ambos admitem que o tempo está a “apertar”.

(Notícia atualizada às 18h05)

Comentários ({{ total }})

Conservadores querem demissão de Theresa May em três meses

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião