Fisco reclama 2,2 milhões de euros à Impresa na venda das revistas. Grupo tenta impugnar

A Impresa, que vendeu a Visão e outras revistas no ano passado, está a tentar impugnar um pedido de 2,2 milhões de euros de impostos reclamado pelo Fisco. Já constituiu uma provisão.

A Impresa constituiu uma provisão de 2,2 milhões de euros para fazer face a impostos reclamados pelo Fisco e que o grupo está a impugnar na Justiça. Em causa está a venda do portefólio de revistas à Trust in News do empresário Luís Delgado, onde se inclui a Visão. Um negócio de 10,2 milhões de euros, a serem pagos até junho de 2020.

A informação não está no relatório e contas do grupo relativo a 2018, divulgado esta quinta-feira após o fecho das bolsas. Mas foi transmitida aos jornalistas por Francisco Pedro Balsemão, presidente executivo da Impresa.

“[Os resultados] foram prejudicados pela Autoridade Tributária (AT), por causa de uma provisão de 2,2 milhões de euros relativamente à venda das revistas”, afirmou o gestor. “A AT acha que temos de pagar mais este valor. Mas estamos a impugnar”, revelou, numa conferência de imprensa no novo edifício do grupo, em Paço de Arcos.

Questionado sobre o fundamento desta decisão, Francisco Pedro Balsemão explicou que a AT considerou que a Impresa estava “a gerar uma mais-valia” com o negócio. “Consideramos que não é uma mais-valia. Registámos imparidades. Não podemos estar a considerar isto uma mais-valia. Estamos a impugnar essa opinião”, frisou.

A Impresa fechou 2018 com uma inversão no resultado líquido, registando lucros de 3,1 milhões de euros. Tinha fechado 2017 com prejuízos de 21,7 milhões de euros.

Comentários ({{ total }})

Fisco reclama 2,2 milhões de euros à Impresa na venda das revistas. Grupo tenta impugnar

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião