Nasdaq sobe preço, mas Euronext não desiste. Batalha pela aquisição da bolsa de Oslo continua

A gestora norte-americana igualou o preço oferecido pela concorrente europeia. Nenhuma quer desistir de uma das últimas bolsas independentes do norte da Europa.

A bolsa de Oslo tem sido, nos últimos meses, o mais apetecível dos índices acionistas, com duas ofertas públicas de aquisição (OPA) em curso. O Nasdaq e a Euronext estão desde o ano passado em negociações para a compra e o preço oferecido pela gestora norte-americana voltou a subir esta segunda-feira para igualar a proposta da concorrente europeia. Ambas dizem manter o interesse.

O Nasdaq oferece agora 158 coroas norueguesas (cerca de 16,11 euros) por ação da Oslo Børs, face à anterior proposta de 152 coroas. O montante iguala assim a oferta feita pela Euronext, que foi também revista em alta a 11 de fevereiro. Com uma capitalização bolsista de 709 milhões de euros, as ações da bolsa norueguesa fecharam esta segunda-feira nos 16,55 euros pelo que a oferta fica 2,7% abaixo do valor de mercado.

A proposta total — por um dos últimos operadores de mercados acionistas independentes no norte da Europa — é de 6,8 mil milhões de coroas norueguesas (cerca de 695 milhões de euros).

Para aumentar a atratividade da transação, o Nasdaq reduziu também a condição de aceitação mínima da oferta para dois terços dos acionistas (em comparação com os 90% que queria antes). “Continuamos confiantes que a nossa oferta é uma solução superior para os acionistas, membros, emitentes, investidores e funcionários da Oslo Børs”, afirmou Adena Friedman, CEO do Nasdaq, em comunicado.

No entanto, a gestora de índices acionistas (incluindo o português) com sede em Paris considera exatamente o contrário. “A Euronext mantém-se confiante que representa o parceiro industrial mais atrativo do ponto de vista estratégico para a Oslo Børs”, referiu o grupo, esta segunda-feira, em comunicado. Acrescentou que continua também “aberta a interagir com o board, gestores e acionistas, para debater o mérito da oferta e o plano estratégico”.

Por um lado, a Euronext quer reforçar a posição da bolsa norueguesa no setor dos derivados de marisco e nos serviços petrolíferos e navegação, através da inclusão do índice no grupo que conta atualmente com a Irlanda, a Bélgica, França, Holanda, Reino Unido e Portugal. Por outro, o Nasdaq quer unir o ecossistema nórdico, juntando a Noruega à Dinamarca, Finlândia, Islândia e Suécia por forma a manter as “importantes características locais”, enquanto abre a rede das empresas cotadas ao mercado norte-americano.

A oferta da Euronext está em cima da mesa até dia 11 de março e espera a autorização dos reguladores, enquanto o período de aceitação da oferta do Nasdaq dura até 29 de março. Apesar de a europeia ter o apoio da maioria dos acionistas, o conselho de administração da Oslo Børs não recomendou a venda à gestora de bolsas europeias.

Comentários ({{ total }})

Nasdaq sobe preço, mas Euronext não desiste. Batalha pela aquisição da bolsa de Oslo continua

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião