MoneyConf, a conferência fintech do Web Summit, muda-se para Lisboa

  • ECO
  • 10 Março 2019

Paddy Cosgrave decidiu mudar a MoneyConf da Irlanda para Portugal, juntamente com a Web Summit. O evento decorre em Lisboa de 4 a 7 de novembro.

Paddy Cosgrave não ficou satisfeito em mudar a Web Summit para Lisboa por mais dez anos e decidiu mudar também a MoneyConf, uma conferência de fintech. Aquele que é considerado um dos maiores eventos de empreendedorismo do mundo vai acolher este ano a terceira edição da MoneyConf, que se ia realizar em Dublin, cidade onde nasceu a Web Summit, confirmou o fundador.

Decidimos transferir a MoneyConf 2019 de Dublin para Lisboa e expandir a conferência de dois para três dias, juntamente com a Web Summit que contará com 70.000 pessoas, de 4 a 7 de novembro”, escreveu Paddy Cosgrave.

Nós construímos a melhor conferência de tecnologia do mundo em Lisboa e agora temos a certeza que vem com um contrato de dez anos e um local incrível. Acreditamos fortemente que uma MoneyConf expandida para três dias, de 5 a 7 de novembro, será bastante aprimorada ao lado da Web Summit, que já atrai a maioria da comunidade fintech a cada ano”.

No mesmo anúncio, Paddy aproveitou para referir que vai lançar a mesmo conferência na América do Norte e outra “bastante expandida” em Hong Kong. “A MoneyConf está a tornar-se completamente mundial”, disse.

Uma vez que a conferência foi alterada de Dublin para Lisboa, o mesmo bilhete dará total acesso à Web Summit, em Lisboa, bem como a outro bilhete de oferta, para compensar “qualquer inconveniente causado”. Em alternativa, podem ser pedidos reembolsos dos bilhetes comprados.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

MoneyConf, a conferência fintech do Web Summit, muda-se para Lisboa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião