Explorer está a vender cinco imóveis por 50 milhões. Dois foram património do Sporting

Os donos do Penha Longa Resort estão a vender cinco edifícios por cerca de 50 milhões de euros. Desses, dois chegaram a fazer parte do património não desportivo do Sporting.

Dois anos depois de os ter comprado, a Explorer Investments está agora a vender cinco edifícios em Lisboa. Os recentes donos do Penha Longa Resort estão a pedir cerca de 50 milhões de euros pelos imóveis, com uma área total de 18 mil metros quadrados. Alguns dos edifícios, que contam com inquilinos como a Starbucks e a CUF, pertenceram ao Grupo SIL que, há mais de dez anos, os comprou ao Sporting.

Foi no verão de 2017 que a empresa de gestão de ativos comprou um “pacote” de 14 imóveis à Silcoge, empresa do Grupo SIL dedicada à promoção imobiliária. Entre esses imóveis estavam também incluídos o Alvaláxia e o health club (Holmes Place), o edifício Liberty, na Avenida Fontes Pereira de Melo, e outro na Avenida Duque de Palmela, onde era a antiga sede do jornal Expresso. Na altura, a Explorer desembolsou cerca de 150 milhões de euros.

Os ativos faziam parte de uma carteira e tinham de ser vendidos todos juntos, conta ao ECO Pedro Silveira, presidente do grupo SIL. “Eles [Explorer Investments] compraram-nos 14 imóveis, dos quais cerca de seis são muito bons e, pelo que eu percebi, eles querem guardar. Há dois ou três em que eles querem fazer umas obras para vender daqui a quatro ou cinco anos. E depois há cinco que eles não gostam, mas que tiveram de comprar no pacote inteiro e que agora querem vender. São imóveis menos atrativos“, explica.

Edifício Visconde de Alvalade, AlvaladeCBRE

E são esses mesmo cinco imóveis que o fundo imobiliário da Explorer, EREF — Explorer Investments Real Estate Fund, tem agora no mercado para encontrar comprador: o Edifício E, no Alfrapark (Alfragide), o Visconde de Alvalade (na foto), o CUF Alvalade Clínica (Alvalade), o Edifício Smart, no Parque das Nações, e uma agência bancária na Madeira, revelou ao ECO uma fonte próxima do processo. Ao todo são cerca de 18 mil metros quadrados prontos a mudar de mãos, e tudo por cerca de 50 milhões de euros.

Imóveis fizeram parte do património não desportivo do Sporting

Destes imóveis que a empresa pretende alienar, dois foram comprados em 2006 pela Silcoge ao Sporting — Visconde Alvalade e CUF –, ano em que o clube decidiu vender o património não desportivo. Na altura, Filipe Soares Franco era presidente dos leões e vendeu estes ativos à empresa do Grupo SIL, prometendo aos sócios leoninos um encaixe de 50 milhões de euros, escreveu na altura o Correio da Manhã.

O edifício Visconde de Alvalade foi vendido pelo Sporting por 15 milhões, a clínica CUF por 3,5 milhões, o health club por 13,2 milhões e o Centro Comercial Alvaláxia por cerca de 19 milhões, relembra Pedro Silveira. Uma fonte próxima do Sporting explicou ao ECO que o clube continua a ter um “direito de preferência” sobre a Alvaláxia, tendo sempre uma palavra a dizer sobre qualquer negócio que venha a acontecer com este ativo.

Passados estes anos, o empresário recorda a altura (2017) em que decidiu vender estes imóveis à Explorer. “Perdemos dinheiro, vendemos por bastante menos. Porque comprámos caro demais na altura — pelo menos o Alvaláxia. O Visconde de Alvalade penso que ganhámos dinheiro e a CUF foi ela por ela”, afirma. Contactada pelo ECO, a Explorer Investments recusou fazer comentários.

Fundada em 2003, a Explorer gere fundos com ativos superiores a 1.000 milhões de euros, lê-se no site. Em dezembro, juntamente com o The Carlyle Group, comprou o luxuoso Penha Longa Hotel & Golf Resort, na zona do Linhó, por cerca de 100 milhões de euros. Apesar de passar de mãos, o resort continuará a ser gerido pelo Ritz-Carlton, pertencente ao Grupo Marriot, que gere o espaço desde dezembro de 2003.

Comentários ({{ total }})

Explorer está a vender cinco imóveis por 50 milhões. Dois foram património do Sporting

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião