Juros da dívida portuguesa em mínimos à espera do leilão

  • ECO e Lusa
  • 13 Março 2019

Os juros da dívida portuguesa a dez anos continuam a cotar perto dos mínimos históricos, num dia em que o IGCP vai ao mercado para emitir até 1.250 milhões de euros em Obrigações do Tesouro.

Os juros da dívida portuguesa a dez anos estão próximos do mínimo histórico, num dia em que o país vai emitir dívida com maturidades de sete e dez anos. A dois e a cinco anos, os juros estão a subir face a terça-feira.

Ao início da manhã desta quarta-feira, em Lisboa, os juros a dez anos caíam para 1,329%, contra 1,332% na terça-feira, valores próximos dos mínimos históricos que têm sido registados no mercado secundário de dívida durante esta semana.

Isto acontece num dia em que o IGCP promove mais um leilão de Obrigações do Tesouro. A agência liderado por Cristina Casalinho quer emitir entre 1.000 milhões e 1.250 milhões de euros em dívida com maturidades de sete e dez anos.

Em contrapartida, no prazo de cinco anos, os juros avançam para 0,223%, contra 0,222% na véspera. No mesmo sentido, os juros a dois anos sobem para -0,254%, contra -0,256% na terça-feira.

Nos mercados internacionais, os juros de Espanha e Grécia caem em todos os prazos. Os juros de Itália sobem a dois e cinco anos e descem a dez anos, enquanto os da Irlanda encontram-se estáveis a cinco anos e estão a cair a dez anos.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Juros da dívida portuguesa em mínimos à espera do leilão

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião