Banco Montepio diz que já cumpria em dezembro requisitos de capital

  • Lusa
  • 14 Março 2019

O banco da Associação Mutualista Montepio Geral divulgou esta quinta-feira, através de comunicado à CMVM, os rácios de capital exigidos pelo Banco de Portugal a partir de 01 de julho de 2019.

O Banco Montepio disse que já cumpria em final de 2018 os requisitos de capital exigidos pelo Banco de Portugal a partir de 01 de julho de 2019, segundo informação ao mercado.

O banco pertencente à Associação Mutualista Montepio Geral divulgou esta quinta-feira, através de comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), os rácios de capital exigidos pelo Banco de Portugal a partir de 01 de julho de 2019.

Segundo a informação, a partir dessa data tem de ter, pelas regras do período de transição, rácio CET1 de 10,125%, rácio T1 de 11,625% e rácio total de 13,625%.

O Montepio divulga ainda os rácios que tinha em 31 de dezembro de 2018 nestes indicadores (13,5%, 13,5% e 14,1%, respetivamente), o que significa que já cumpria no ano passado os rácios pedidos pelo banco central para meados deste ano.

“Os rácios de fundos próprios reportados a 31 de dezembro de 2018 pelo Banco Montepio encontram-se acima dos níveis prudenciais exigidos, que incorporam os referidos requisitos específicos em termos de Pilar 2 e as demais reservas aplicáveis”, refere no comunicado ao mercado.

Os rácios de capital são indicadores de solvabilidade de um banco, sendo contabilizados em função dos ativos ponderados pelo risco.

O Banco Montepio teve lucros de 12,6 milhões de euros em 2018, um aumento face aos 6,4 milhões de euros de 2017.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Banco Montepio diz que já cumpria em dezembro requisitos de capital

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião