Lisboa vence prémio da Semana Europeia da Mobilidade. Deixa para trás Gdynia e Palma

O prémio, que distingue cidades com mais de 50 mil habitantes, foi atribuído pela Comissão Europeia. Da lista de finalistas fazia ainda parte a cidade de Gdynia, na Polónia, e Palma, em Espanha.

Lisboa é a cidade vencedora do prémio da Semana Europeia da Mobilidade – SEM (European Mobility Week Awards) 2018, anunciou esta quinta-feira o júri da Comissão Europeia, em Bruxelas. Deixou para trás as cidades de Gdynia e Palma.

Em causa está um prémio, que distingue cidades com mais de 50.000 habitantes e que foi entregue ao vereador da Mobilidade e Segurança da autarquia de Lisboa, Miguel Gaspar, que representou o município de Lisboa na cerimónia.

“Temos um compromisso com as gerações futuras de lhes deixar um mundo melhor. Os nossos objetivos ambientais são claros e ambiciosos mas para isso precisamos de uma revolução na mobilidade”, referiu. “Este prémio vai motivar-nos a fazer mais e melhor.”

A cidade de Lisboa tinha sido selecionada a 26 de fevereiro de 2019, a par das cidades de Gdynia (Polónia) e Palma (Espanha), como finalista deste prémio que pretende valorizar os melhores exemplos de mobilidade sustentável. A capital do país é premiada após dois anos em que fez parte dos finalistas desta competição, cabendo-lhe agora como prémio um vídeo promocional de três minutos que promove não só a cidade como também medidas sustentáveis no campeonato dos transportes urbanos.

“O júri da Comissão Europeia reconheceu a forte visão de Lisboa para promoção de uma cultura de mobilidade sustentável e o esforço de comunicação dinamizado pelo Município, em colaboração com os vários parceiros ligados aos transportes, para mudar o paradigma da mobilidade na cidade e consciencializar os cidadãos para a utilização de modos de transporte alternativos ao automóvel particular, melhorando a qualidade de vida na capital”, diz a Câmara Municipal de Lisboa em comunicado.

(Notícia atualizada às 20h48 com mais informação)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Lisboa vence prémio da Semana Europeia da Mobilidade. Deixa para trás Gdynia e Palma

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião