Passe único em Lisboa: veja quanto pode poupar

Já pode começar a carregar o novo passe dos transportes, a partir desta terça-feira. Há uma nova tabela de preços e as poupanças podem ultrapassar os 400 euros mensais.

O novo passe único de Lisboa está disponível a partir de hoje para carregamento. Mas atenção, o novo título só entra em vigor a 1 de abril. A mudança no sistema de mobilidade da Área Metropolitana de Lisboa (AML) permite viajar em todos os transportes coletivos dos 18 concelhos, com um custo máximo de 40 euros por pessoa. Para quem não precisa de carregar já o título, foi criado um passe de transição, com o preço de dez euros e validade de sete dias.

Para famílias, o teto máximo são 80 euros, independentemente da dimensão do agregado familiar. Contudo, esse desconto apenas entrará em vigor em julho, “por questões técnicas”.

Para os residentes de Lisboa que pretendam circular apenas no concelho o preço do título mensal dos transportes ficará nos 30 euros. Para famílias, com dependentes entre os 13 e os 23 anos, pagam 60 euros. Ou seja, o equivalente a dois passes mensais. Crianças até aos 12 anos continuam isentas de tarifas. Também os habitantes dos outros concelhos da AML podem viajar por 30 euros por mês, desde que não ultrapassem as fronteiras do mesmos.

No caso de ter mais de 65 anos, a fatura será no máximo 20 euros. Por exemplo, um sénior que efetue o percurso de Setúbal para Lisboa, que atualmente paga um passe no valor de 120,8 euros, poupará mensalmente 100,8 euros.

O ECO elaborou 12 simulações, com diferentes combinações de transportes e percursos. Se diariamente utiliza mais do que um meio de transporte para de deslocar, fique a saber até quanto pode poupar.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Passe único em Lisboa: veja quanto pode poupar

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião