Mais de 220 mil portugueses já entregaram a declaração de IRS, apesar das “falhas” no portal das Finanças

O primeiro dia do período da entrega do IRS ainda nem acabou e já 224 mil contribuintes entregaram a sua declaração anual de rendimentos, revelam as Finanças.

O primeiro dia de entrega do IRS ainda nem chegou ao fim e já 224 mil contribuintes apresentaram as suas declarações anuais de rendimentos, avançou o Ministério de Mário Centeno. No ano passado, foram entregues no arranque do período em causa 245.637 declarações. A correria desta segunda-feira provocou algumas falhas no Portal das Finanças durante esta segunda-feira, cujo funcionamento já está regularizado.

Este ano, os contribuintes portugueses têm até ao final de junho para entregar a sua declaração de rendimentos relativa a 2018 (e não até ao final de maio, como aconteceu nos anos anteriores). Apesar desse alargamento, o arranque do período em causa ficou marcado por um número elevado de acessos, o que provocou algumas falhas no acesso ao Portal das Finanças. O ECO confirmou que não se tratou de um “colapso” da plataforma, mas de algumas dificuldades face ao forte tráfego, que entretanto já foram regularizadas.

Apesar dessas falhas, 224.039 contribuintes entregaram as suas declarações até às 17h00 desta segunda-feira. Destes, 123.561 fizeram-no através do IRS Automático. Esse número compara com as 82.586 declarações automáticas submetidas no primeiro dia da entrega de IRS de 2018, ou seja, está em causa um aumento de 49,6%.

Este ano, 3,2 milhões de agregados portugueses estão potencialmente abrangidos pelo IRS automático, o que resulta do alargamento dessa possibilidade aos subscritores de Planos Poupança Reforma (PPR) e aos contribuintes que fizeram donativos. De notar que o sistema assume a entrega da declaração em separado, mesmo para casais, o que pode ser desvantajoso.

Portanto, se quiser entregar a declaração em conjunto com o seu cônjuge, terá de seguir o mesmo caminho que aqueles que ficam fora do IRS automático, isto é, terá de entregar “manualmente” a declaração, beneficiando ainda assim do pré-preenchimento dos vários campos.

De acordo com o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, a expectativa do Governo é a de que este ano os reembolsos sejam pagos no prazo de 11 dias, para o IRS automático, e de 16 dias, para as restantes declarações.

Essa deverá ter sido, de resto, a razão da correria desta segunda-feira ao Portal das Finanças. Ainda assim, António Mendonça Mendes sublinhou que entregar a declaração logo na primeira semana não é sinónimo de receber o reembolso (ou a nota de cobrança) mais rapidamente, já que só a partir da segunda semana deverá o sistema atingir essa “velocidade cruzeiro”.

Comentários ({{ total }})

Mais de 220 mil portugueses já entregaram a declaração de IRS, apesar das “falhas” no portal das Finanças

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião