“Portugal caminha para ser a ‘lanterna vermelha’ dos países da Zona Euro”, diz Cavaco Silva

  • ECO
  • 15 Abril 2019

O ex-Presidente da República defende que a questão principal é perceber porque é que o país continua a "caminhar para ser a "lanterna vermelha" em termos de desenvolvimento e rendimento per capita".

O ex-Presidente da República voltou a alertar para o ritmo lento de crescimento da economia do país, que tem vindo a descer de posições na tabela europeia de desenvolvimento. Em entrevista à Renascença, Cavaco Silva afirmou que o tema principal deve ser perceber porque é que Portugal está a caminhar para a ser a “lanterna vermelha” da Zona Euro.

“Neste momento, quanto a mim, a questão-chave que se coloca à economia portuguesa é a seguinte: porque é que países do leste europeu estão a ultrapassar Portugal em termos de desenvolvimento?“, começou por questionar Cavaco Silva. “Porque é que Portugal está a crescer menos do que países como a Espanha, do que Chipre e do que a Irlanda, países que também estiveram sujeitos a programas de ajustamento? Porque é que as previsões de crescimento da Grécia são superiores a Portugal?”.

Quando questionado sobre a resposta a todas essas questões, o ex-Presidente mostrou-se espantado que a “imprensa económica” não tenha notado. “São previsões. E espero que, eventualmente, não se concretizem. Mas, se se concretizarem, Portugal dá mais um passo que, como eu disse, pode fazê-lo chegar a ser a “lanterna vermelha” dos 19 países do euro“.

Para Cavaco Silva, deve ser exatamente este o tema principal: “Este deve ser o tema central do debate entre as forças políticas em Portugal: porque é que estamos a caminhar para ser a “lanterna vermelha” em termos de desenvolvimento, em termos de rendimento per capita dos países da Zona Euro?“, perguntou.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

“Portugal caminha para ser a ‘lanterna vermelha’ dos países da Zona Euro”, diz Cavaco Silva

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião