Revista de imprensa internacional

  • ECO
  • 16 Abril 2019

Em dia de rescaldo do incêndio em Notre Dame, fala-se na anulação da mega indemnização a pagar pela Chevron, na devolução de CoCos pelo Santander, ou na ameaça das metas de CO2 a lucros do automóvel.

O dia arranca com o rescaldo do grande incêndio que afetou a Catedral de Notre Dame, em Paris, e com a nota dos esforços que já começam a ser tomados no sentido de reunir fundos para reconstruir um dos maiores símbolos da arquitetura gótica. Multimilionários do setor do luxo já prometeram 300 milhões de euros. As manchetes da imprensa internacional fazem ainda referência à reafirmação da anulação pelo Supremo Tribunal holandês da anulação de uma indemnização de 9,5 mil milhões à Chevron por danos ambientais na Amazónia, bem como à intenção de um dos maiores grupos de telecomunicações japonês escolher Londres como base internacional. Destaque ainda para intenção do Santander de amortizar antecipadamente 1.500 milhões de CoCos e para a notícia da ameaça que as novas metas de emissão de CO2 representam para a indústria automóvel europeia.

Bloomberg

Multimilionários franceses doam 300 milhões para a reconstrução de Notre Dame

Gigantes da indústria do luxo francesa prometeram doar 300 milhões de euros para ajudar à reconstrução da Catedral de Notre Dame, após o grande incêndio que o monumento da capital parisiense sofreu na segunda-feira, respondendo ao apelo do presidente francês a uma recolha de fundos. A notícia é avançada pela Bloomberg que dá conta que Francois-Henri Pinault, chairman e CEO da Gucci, e o seu pai Francois Pinault, vão doar 100 milhões de euros. O seu arquirrival, da família Arnault, respondeu com a promessa de uma doação de 200 milhões de euros e dos recursos arquitetónicos do seu grupo LVMH. Leia a notícia completa na Bloomberg (acesso livre, conteúdo em inglês).

Expansión

Santander amortiza de forma antecipada 1.500 milhões de CoCos

O Banco Santander acordou em proceder à devolução antecipada da totalidade das participações preferenciais eventualmente convertíveis em ações (CoCos) avaliadas em 1.500 milhões de dólares (1.326 milhões de euros) que negociavam na Bolsa de valores da Iralanda. Essa amortização antecipada, que foi autorizada pelo Banco Central Europeu, irá acontecer a 19 de maio, deu conta o banco espanhol em comunicado enviado ao mercado. Leia a notícia completa no Expansión (acesso livre, conteúdo em espanhol).

Financial Times

Grupo de telecomunicações japonês NTT quer base para Londres

Um dos maiores grupos de telecomunicações do Japão deve abrir a sua nova sede internacional em Londres nos próximos meses, de acordo com as autoridades britânicas. Em causa está o grupo NTT, que é também uma das maiores empresas de telecomunicações do mundo, que está em contacto com as autoridades britânicas com vista a efetivar essa mudança. O grupo nega a tomada de qualquer decisão antes de julho. Leia a notícia completa no Financial Times (acesso pago, conteúdo em inglês).

Reuters

Tribunal holandês reafirma anulação da indemnização de 9,5 mil milhões da Chevron no Equador

O Supremo Tribunal da Holanda reafirmou a decisão que anulou a obrigação de a Chevron pagar uma indemnização milionária no Equador por danos ambientais. Em causa está uma condenação de 9,5 mil milhões de dólares que tinha sido imposta ao gigante mundial da petroquímica com vista a indemnizar os indígenas e cidadãos da Amazónia por danos ambientais num processo que já conta com 25 anos. Leia a notícia completa na Reuters (acesso livre, conteúdo em inglês).

Financial Times

Corte de emissões de CO2 ameaça lucros dos grupos automóveis europeus

O maior desafio que a indústria automóvel europeia enfrenta tem origem nos tubos de escape dos carros. As novas metas de emissões de dióxido de carbono (CO2) serão implementadas no próximo ano em toda a União europeia, com a ameaça de multas pesadas a quem não as cumprir. Contudo, a indústria não estará pronta para enfrentar esse desafio. Em causa estão multas de 95 euros por cada grama de CO2 que exceda a meta, multiplicada pelo número de carros vendidos no ano em causa. Leia a notícia completa no Financial Times (acesso pago, conteúdo em inglês).

Comentários ({{ total }})

Revista de imprensa internacional

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião