Menos vento reduz produção da EDP Renováveis em 4% até março

  • Lusa
  • 23 Abril 2019

A empresa liderada por Manso Neto diz que produção foi prejudicada pelo menor recurso eólico do período, apesar da maior capacidade instalada.

A produção da EDP Renováveis (EDPR) caiu 4% nos primeiros três meses deste ano, face ao período homólogo, atingindo os 8,4 TWh (terawatts/hora), sobretudo devido ao “menor recurso eólico do trimestre”.

A empresa liderada por Manso Neto adiantou que ainda “beneficiou da capacidade adicionada nos últimos 12 meses”, mas “foi prejudicada pelo menor recurso eólico” no primeiro trimestre, em comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

“Na Europa, a geração diminuiu 7%”, revelou a EDPR, sendo que na América do Norte “a produção diminuiu 5%”, também tendo em conta “o menor recurso eólico do período, apesar da maior capacidade instalada. No Brasil, a produção aumentou para 0,3 TWh, beneficiando das adições de capacidade e do maior recurso eólico”, adiantou a empresa no mesmo comunicado.

A empresa adiantou que atingiu um fator de utilização de 34% no trimestre, face aos 38% no período homólogo, sendo que este valor é 93% do esperado para o trimestre, face aos 105% atingidos no ano passado.

Em março, “a EDPR geria um portfólio de 11,7 GW [gigawatts] em 11 países, dos quais 5,5 GW na Europa”, sendo que, destes, 2,4 GW em Espanha, 1,4 GW em Portugal e 1,7 GW no resto do continente. A empresa tinha ainda 5,8 GW na América do Norte e 0,5 GW no Brasil.

O grupo salientou ainda que no primeiro trimestre deste ano aumentou o seu portfolio em 38 MW (megawatts). “Em detalhe, a EDPR construiu 62 MW na Europa (47 MW em Portugal; 15 MW em França), e iniciou a re-potenciação de um parque eólico de 24 MW no norte de Espanha”.

Além disso, a EDPR viu, nos últimos 12 meses, crescer o seu portfolio em 703 MW, “nomeadamente 318 MW na América do Norte”, onde a empresa também vendeu “uma participação de 80% (160 MW) no parque Meadow Lake VI e consolidou os restantes 20% em equity”. O grupo cresceu ainda 249 MW na Europa e 137 MW no Brasil.

A EDPR anunciou hoje que chegou a acordo com vários investidores institucionais para “a venda da participação acionista total” da empresa “e dos empréstimos acionistas” de projetos eólicos avaliados em 800 milhões de euros, dando cumprimento ao plano de rotação de ativos.

O negócio é relativo a um portfolio de “tecnologia eólica onshore [em terra] com 997 MW de capacidade instalada”, em Portugal, Espanha, França e Bélgica.

Comentários ({{ total }})

Menos vento reduz produção da EDP Renováveis em 4% até março

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião