Justiça autoriza CGD a executar dívida de 6,6 milhões de Joe Berardo

  • ECO
  • 24 Abril 2019

O Tribunal Judicial do Funchal deu autorização à Caixa Geral de Depósitos para executar uma dívida de 6,6 milhões de euros do empresário madeirense.

O Tribunal Judicial do Funchal mandou a Caixa Geral de Depósitos executar uma dívida de 6,6 milhões de euros a Joe Berardo, noticia o Correio da Manhã (acesso pago), na sequência dos empréstimos pedidos pelo empresário ao banco público para a compra de ações do BCP.

O processo foi movido pela CGD, que viu agora o Tribunal dar-lhe razão. Segundo o Correio da Manhã, Joe Berardo tentou fazer suspender a decisão, mas a Justiça não lhe deu razão.

A empresa de Joe Berardo, a Metalgest, já teria dado autorização à CGD para vender as ações do BCP para cobrir as dívidas do empresário, mas o valor conseguido com a venda das ações não chegou para cobrir a dívida do empresário madeirense.

A CGD terá ainda explicado em tribunal que a empresa de Joe Berardo não tinha património suficiente para cobrir a dívida resultante das livranças subscritas. Joe Berardo terá subscrito a estes créditos já depois de falhar o pagamento de juros a que estava obrigado.

Berardo está ainda a braços com um outro processo. Caixa Geral de Depósitos, Novo Banco e BCP deram entrada com um processo conjunto, no Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa, para tentar recuperar 962.162.180,21 euros em dívidas do comendador e da Metalgest, Fundação José Berardo e Moagens Associadas. A tentativa de liquidação aplica-se apenas a uma fatia dos 980 milhões de euros em dívida — principalmente no BCP e na CGD — e segue-se ao falhanço de um acordo para a liquidação dos créditos, no início deste ano, e das negociações subsequentes não terem chegado a bom porto.

Comentários ({{ total }})

Justiça autoriza CGD a executar dívida de 6,6 milhões de Joe Berardo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião