Direto Joe Berardo: Negócio do BCP “foi uma desgraça. Podia ter comprado mais quadros”

Duas sociedades de Berardo deviam à Caixa 320 milhões de euros no final de 2015, metade dos quais o banco público dava como perdidos. O comendador diz que pessoalmente não tem nenhuma dívida.

Segundo a EY, Joe Berardo devia à Caixa Geral de Depósitos (CGD) 320 milhões de euros no final de 2015, metade dos quais o banco público dava como perdidos. O comendador vai agora ao Parlamento explicar como foram concedidos os créditos ruinosos, nomeadamente para comprar ações do BCP, onde se envolveu na guerra acionista de 2007, quais as garantias que deu, e por que razão não consegue pagar os milhões que pediu emprestados. Joe Berardo é dos mais mediáticos devedores da banca portuguesa. Acompanhe aqui em direto.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Joe Berardo: Negócio do BCP “foi uma desgraça. Podia ter comprado mais quadros”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião