Guerra de audiências atira Media Capital para prejuízos

Dona da TVI apresentou um resultado líquido negativo de 1,4 milhões de euros. Ainda assim, receitas cresceram e dívida diminuiu.

A Media Capital passou de lucros a prejuízos nos primeiros três meses do ano. Perdeu 1,4 milhões de euros, justificando o saldo negativo com os gastos para manter a liderança nas audiências no prime time, isto numa altura em que a SIC está a conquistar cada vez mais espetadores.

De acordo com o comunicado enviado à CMVM, o “resultado líquido foi negativo em 1,4 milhões, o que compara com os 1,9 milhões de euros positivos do período homólogo”, diz a Media Capital. Apesar disso, diz que estes resultados “estão em linha com o orçamentado para o primeiro trimestre, sendo de perspetivar que no final do ano corrente a performance esteja em linha com a verificada em anos anteriores”, refere.

O EBITDA ajustado da Média Capital ascendeu a 1,7 milhões nos primeiros três meses deste ano, tendo sofrido uma quebra de 69%, sendo que no segmento de televisão foi negativo em 600 mil euros, tendo-se destacado pela negativa entre os diferentes segmentos de atividade da empresa.

"Os montantes investidos neste período foram superiores ao verificado em anos anteriores, e não são referência para o futuro. Acreditamos que terão um impacto positivo nos resultados do ano e na grelha da televisão já a partir de maio.”

Rosa Cullel

CEO da Media Capital

Na TV, “os gastos operacionais ajustados de gastos de reestruturação aumentaram 13% devido essencialmente à aposta em conteúdos, com o objetivo de manter os níveis de liderança na audiência (sobretudo em prime time)”, refere a dona da TVI que viu, nestes últimos meses, a SIC assumir a liderança global. Um crescimento da estação de Paço de Arcos muito à custa do sucesso de Cristina Ferreira.

“Os montantes investidos neste período foram superiores ao verificado em anos anteriores, e não são referência para o futuro. Acreditamos que terão um impacto positivo nos resultados do ano e na grelha da televisão já a partir de maio”, explicou Rosa Cullel, CEO da Media Capital, em comunicado.

Receitas crescem. E vão crescer mais

A Media Capital terminou o primeiro trimestre de 2019 com uma subida de 4% nas receitas de publicidade face ao mesmo período de 2018, para os 25,2 milhões de euros. E antecipa uma manutenção da tendência positiva.

A dona da TVI explica o aumento das receitas com o contributo, em grande medida, do segmento de “rádio, onde o crescimento na publicidade foi de 16%”. “Já no segmento Outros (que inclui as áreas do Digital, entre outras), a subida homóloga foi de 34%”, refere.

“Para os próximos trimestres, a Media Capital antecipa um crescimento da publicidade em linha com o mercado, e superando-o no digital, num período em que a competitividade vai continuar a níveis elevados“, conclui.

(Notícia atualizada às 22h58 com declarações de Rosa Cullel, CEO da Media Capital)

Comentários ({{ total }})

Guerra de audiências atira Media Capital para prejuízos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião