Svitzer vai vender negócio português de reboques portuários

  • Lusa
  • 15 Maio 2019

A Pioneiro do Rio e o Grupo Sousa vão adquirir a operação portuguesa da Svitzer, composta por uma frota de 13+2 rebocadores, que prestam serviços nos portos de Lisboa, Setúbal e Sines.

A Svitzer vai vender o negócio português de reboque portuário à empresa de amarração Pioneiro do Rio e ao armador Grupo Sousa.

De acordo com um comunicado dos compradores, a Pioneiro do Rio e o Grupo Sousa vão adquirir a operação portuguesa da Svitzer, composta por uma frota de 13+2 rebocadores, que prestam serviços nos portos de Lisboa, Setúbal e Sines.

A empresa de amarração Pioneiro do Rio é detida pelo atual administrador delegado da Svitzer Portugal, Rui Cruz, e por Ana Margarida Severino.

O Grupo Sousa é o maior armador português, em navios próprios e fretados, com ligações regulares à Madeira, Açores, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Ilhas Canárias, Algeciras e Portugal continental. Realiza atividades marítimas e portuárias, atuando também no setor de energia, destacando-se a operação de fornecimento de GNL entre Sines e Madeira para produção de energia elétrica.

A Pioneiro do Rio e o Grupo Sousa irão adquirir integralmente as duas empresas portuguesas da Svitzer, num negócio que inclui tripulação e a frota de rebocadores da Svitzer Portugal.

A transação está sujeita a apresentação obrigatória junto da Autoridade da Concorrência, que terá de dar o aval ao negócio, cuja conclusão está prevista para o segundo semestre de 2019.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Svitzer vai vender negócio português de reboques portuários

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião