Metro de Lisboa quer mudar mostradores de tempo de espera “obsoletos”. Concurso avança no segundo semestre

Metro de Lisboa disponibilizará no site até junho informação sobre tempo de espera dos três próximos comboios em cada estação e sentido. No segundo semestre avança concurso para renovar mostradores.

Ora não têm qualquer referência temporal. Ora dizem “cinco minutos” e passados três minutos ainda dizem “quatro minutos”. Ora dizem que faltam três minutos e 30 segundos para chegar o metro e, quando se volta a olhar, afinal já faltam quatro minutos. Quem usa o metro de Lisboa com um mínimo de frequência já terá passado por todos estes cenários — ou piores. E esta é uma realidade de que a empresa está consciente e que quer alterar.

No segundo semestre deste ano, o Metro de Lisboa prevê avançar com um concurso público internacional para escolher um fornecedor que substitua os atuais mostradores de tempo de espera nas estações, confirmou a empresa depois de questionada pelo ECO sobre a reavaliação que estava a fazer a este sistema de informação ao público. A própria transportadora assume que este sistema é hoje “desadequado e obsoleto”, culpa tanto das inovações tecnológicas entretanto registadas, como do corte no investimento de que o Metro foi alvo.

“O sistema de informação ao público implementado nas estações do Metropolitano de Lisboa encontra-se desadequado e obsoleto, face às inovações tecnológicas entretanto havidas e ao desinvestimento verificado nesta empresa até meados de 2017. O atual sistema encontra-se a funcionar com elevadas limitações técnicas decorrentes, igualmente, do tempo acumulado de funcionamento ininterrupto dos referidos equipamentos”, assumiu fonte oficial do Metro de Lisboa, ao ECO.

Por agora, este é um projeto ainda em fase de “desenvolvimento das especificações funcionais e operacionais do sistema”, detalhou a empresa. Nesta fase, o Metropolitano encontra-se a fazer um levantamento “exaustivo das necessidades e funcionalidades consideradas como necessárias” para apresentar aos seus utentes um sistema de informação “mais moderno e adequado”. Em estudo está igualmente o futuro modelo de implementação deste novo sistema.

Concurso no segundo semestre. Solução alternativa até junho

O Metropolitano de Lisboa estima que este levantamento das especificações e funcionalidades necessárias só terminará depois de junho, razão pela qual prevê “o lançamento de um procedimento de concurso durante o segundo semestre do corrente ano”. Questionado sobre o valor de investimento que poderia estar em causa nesta renovação de um novo software de informação ao público, o Metro nada adiantou.

Mas apesar de só no segundo semestre avançar este concurso, o Metro de Lisboa está já a ultimar uma solução de recurso para compensar os utentes pelas falhas e problemas dos atuais mostradores de tempos de espera, avançou a empresa ao ECO.

“Numa primeira fase, a concretizar-se este semestre, o ML disponibilizará no seu site a informação do tempo de espera dos três próximos comboios em cada estação e para cada sentido”, explicou fonte oficial da empresa, assegurando que com o projeto de renovação em curso a transportadora pretende “corresponder às atuais necessidades de informação ao público de forma rápida, precisa e em tempo, melhorando, cada vez mais, a qualidade de serviço prestado e a consequente satisfação dos seus clientes”.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Metro de Lisboa quer mudar mostradores de tempo de espera “obsoletos”. Concurso avança no segundo semestre

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião