Estas são as cartas trocadas entre Berardo e Banco de Portugal

  • ECO
  • 7 Junho 2019

O ECO teve acesso às cartas trocadas entre a Fundação Berardo e o Banco de Portugal, em que o supervisor aprova o reforço no capital do BCP após ter tido conhecimento do financiamento da Caixa.

O ECO teve acesso à correspondência trocada entre a Fundação Berardo e o Banco de Portugal e que mostra que o supervisor deu aval ao comendador para reforçar a sua posição no capital do BCP depois de ter tido conhecimento prévio das condições de financiamento de 350 milhões de euros junto da Caixa Geral de Depósitos (CGD).

O Público revelou esta sexta-feira que Vítor Constâncio omitiu esta informação no Parlamento, ao dizer que era “impossível” ao Banco de Portugal ter sabido do crédito à Fundação Berardo antes de ter sido aprovado pelo banco público.

As cartas entre as duas partes, a que o ECO teve acesso, demonstram que foi o próprio supervisor financeiro a pedir informação sobre como é que Berardo ia financiar a reforço acionista no BCP em 2007. E a resposta foi um financiamento de 350 milhões junto da CGD.

Por causa disto, o antigo governador do Banco de Portugal deverá ter de regressar ao Parlamento para explicar a sua versão dos acontecimentos na comissão de inquérito à Caixa.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Estas são as cartas trocadas entre Berardo e Banco de Portugal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião