PSD acusa Constâncio de mentir na comissão de inquérito à Caixa. Pela segunda vez

  • ECO
  • 7 Junho 2019

Constâncio disse no Parlamento que era "impossível" o Banco de Portugal ter conhecimento prévio dos créditos. Mas Berardo deu informações sobre financiamento de 350 milhões para comprar ações do BCP.

Não é a primeira vez que o PSD acusa Vítor Constâncio de ter mentido na comissão de inquérito à Caixa Geral de Depósitos (CGD). Desta vez a acusação vem do deputado Duarte Pacheco, que não tem dúvidas de que o antigo governador do Banco de Portugal não disse a verdade no Parlamento ao omitir informação sobre o seu conhecimento prévio em relação ao financiamento a Joe Berardo para comprar ações do BCP.

“Não temos qualquer dúvida que o dr. Vítor Constâncio não disse a verdade na primeira comissão de inquérito. Queremos dar-lhe oportunidade para poder refrescar a memória e dizer a verdade ao Parlamento e ao país“, disse Duarte Pacheco em declarações à TSF (acesso livre).

“Bem sabemos que no seu primeiro depoimento o dr. Vítor Constâncio estava a sofrer um ataque de amnésia e que, portanto, não se recordava de coisa nenhuma. Neste caso é muito mais do que isso. Estamos a falar de autorizações que foram dadas expressamente para que o assalto ao BCP se verificasse”, prosseguiu o deputado social-democrata.

Para Duarte Pacheco, está claro que o “assalto ao BCP teve o ok do Banco de Portugal e do dr. Vítor Constâncio — não só pela concessão deste empréstimo a Joe Berardo, como também pelas reuniões que foram promovidas pelo próprio governador do Banco de Portugal com potenciais acionistas”.

As declarações do deputado do PSD surgem depois de o jornal Público (acesso pago) ter noticiado esta sexta-feira que Vítor Constâncio omitiu aos deputados ao dizer que o Banco de Portugal não tinha conhecimento prévio das operações de financiamento da CGD. Porém, o próprio supervisor bancário soube dos detalhes do crédito de 350 milhões de euros que ia ser concedido à Fundação Berardo para adquirir ações do BCP. E deu aval à operação.

Esta é a segunda vez que o PSD acusa o antigo governador de mentir na comissão da CGD. Anteriormente, o deputado Duarte Marques também tinha acusado Vítor Constâncio de ter mentido no caso das cartas enviadas por Almerindo Marques, onde este denunciava operações irregulares no banco.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

PSD acusa Constâncio de mentir na comissão de inquérito à Caixa. Pela segunda vez

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião