Portugal volta a cair no Índice de Digitalidade da Economia e Sociedade. Em dois anos perdeu cinco posições

  • Lusa e ECO
  • 11 Junho 2019

Portugal é 19.º entre os 28 Estados-membros no índice que avalia a implementação de serviços públicos digitais, capacitação de recursos humanos ou integração das empresas na economia digitais.

Portugal está em 19º lugar entre os 28 Estados-membros no Índice de Digitalidade da Economia e da Sociedade (IDES) de 2019, divulgado esta terça-feira pela Comissão Europeia, com 49,2 pontos. Este é o segundo ano consecutivo em que Portugal perde terreno entre os países com maior implementação de serviços públicos digitais, penetração de internet ou digitalização das empresas.

Portugal mantém, assim, uma pontuação inferior à média da União Europeia (UE 52,5), depois de ter perdido cinco posições no espaço de dois anos. O IDES é este ano liderado pela Finlândia, com 69,9 pontos, sendo o último lugar ocupado pela Bulgária, com 36,2 pontos.

Segundo a avaliação da Comissão Europeia, em comparação com a edição de 2018 do IDES, o país registou uma pontuação ligeiramente melhor a nível global (46,8 pontos), bem como em quatro das cinco dimensões consideradas, mas não melhorou a sua classificação na tabela geral.

A melhoria mais significativa corresponde à dimensão dos serviços públicos digitais (o melhor desempenho de Portugal) com 71,4 pontos, face aos 62,9 da UE, impulsionada por um aumento considerável da percentagem de utilizadores da administração pública em linha.

Registaram-se igualmente progressos na dimensão da conectividade, graças a uma melhoria das taxas de utilização dos serviços de banda larga ultrarrápida fixa e móvel, tendo Portugal recebido uma pontuação de 57,9, abaixo dos 59,3 pontos da média da UE.

Segundo o relatório, o país tem um fraco desempenho nas dimensões de capital humano (35,2 pontos, que se comparam com os 48,0 da média dos 28) e de utilização dos serviços Internet (44,5 pontos face aos 53,4 da UE), o que se explica, em parte, pelo número relativamente elevado de pessoas que não utilizam regularmente a Internet (23% em Portugal, o dobro da média europeia).

No que respeita à integração das tecnologias digitais por parte das empresas, Portugal apresenta uma pontuação de 42,8 (UE 41,19), tendo registado progressos no que diz respeito à utilização de serviços de computação em nuvem por parte das empresas e, na sequência de melhorias ao longo do ano passado, a proporção de grandes empresas e de pequenas e médias empresas que vendem em linha (18%) está acima da do conjunto da UE (17%).

A Comissão Europeia destaca que Portugal está a adotar medidas relevantes para continuar a modernizar os serviços públicos com a ajuda de tecnologias digitais e é um dos líderes da UE neste domínio, salientando ainda ser improvável que a percentagem relativamente grande da população portuguesa que não utiliza a Internet ou que o faz raramente venha a beneficiar dos serviços públicos digitais do país.

Comentários ({{ total }})

Portugal volta a cair no Índice de Digitalidade da Economia e Sociedade. Em dois anos perdeu cinco posições

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião