É Dia da Libertação de Impostos. Portugueses trabalharam 166 dias do ano para os pagar

  • ECO
  • 15 Junho 2019

Este sábado é Dia da Libertação de Impostos. Significa que, em teoria, só ao fim destes primeiros 166 dias do ano é que os rendimentos dos portugueses cobrem os impostos devidos ao Estado.

Assinala-se este sábado o chamado Dia da Libertação dos Impostos, que marca o dia do ano em que os cidadãos se livram da carga fiscal.

Significa que os portugueses trabalharam todos os dias do ano até este sábado, 15 de junho, para pagarem os impostos devidos ao Estado. Só a partir deste dia é que têm acesso a rendimento líquido, em sentido teórico.

Como noticiou o Jornal de Notícias (acesso condicionado), a novidade este ano é que o Dia da Libertação dos Impostos chegou dois dias mais cedo do que em 2018, de acordo com cálculos da consultora Deloitte.

Ou seja, teoricamente, os portugueses tiveram de trabalhar 166 dias do ano para pagarem os seus impostos, indicador que tem em conta o valor das receitas fiscais arrecadado pelo país em função do rendimento nacional líquido.

Esta efeméride, que visa explicar de forma simples o conceito de carga fiscal à população em geral, começou nos Estados Unidos e tem sido adaptada à realidade europeia nos anos recentes.

Comentários ({{ total }})

É Dia da Libertação de Impostos. Portugueses trabalharam 166 dias do ano para os pagar

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião