Depósito rende menos de um euro? CGD deixa de pagar

A Caixa vai rever em baixa as taxas de juros dos depósitos poupança a partir de 1 de agosto. E deixará também de pagar os juros dos depósitos sempre que o valor for inferior a um euro.

A Caixa Geral de Depósitos (CGD) prepara-se para rever em baixa as taxas de juros dos seus depósitos poupança, já a partir do dia 1 de agosto. Também será a partir dessa data que o banco público deixará de pagar juros sempre que o valor bruto for inferior a um euro.

“A Caixa vai atualizar em baixa, a partir de 1 de agosto de 2019, as taxas de juro dos Depósitos Poupança. Esta alteração produzirá efeitos na data de renovação”, informou o banco liderado por Paulo Macedo numa carta que está a ser enviada aos clientes. O Expresso (acesso livre) avançou inicialmente com a informação.

“Informamos que, também a partir de 1 de agosto de 2019, será alterada a regra de pagamento de juros nos Depósitos a Prazo e Depósitos Poupança, pelo que não serão pagos juros sempre que o valor ilíquido dos juros calculados seja inferior a um euro“, acrescenta a CGD na mesma nota.

Para os produtos em comercialização, as remunerações dos depósitos vão passar a ser 70% inferiores face às taxas já de si magras que oferecem hoje em dia. Serão esses os casos das contas Caixa Poupança Reformado, Caixa Poupança, Caixa Poupança Emigrante, Caixa Projecto e Caixa Poupança Superior. Passam a dar um juro anual de 0,03%, em vez dos atuais 0,1%.

No que toca aos produtos suspensos com contas ativas, os cortes nos juros chegarão aos 90%. É o caso do depósito Poupança Caixa Família Mais — vai passar a render 0,03% em vez de 0,3%.

A descida nos juros dos depósitos surge numa altura em que o Banco Central Europeu (BCE) dá sinais de uma nova descida nas taxas de referência, quando as taxas já estão nos valores mais baixos de sempre, com pesando no negócio tradicional dos bancos.

Fonte oficial da CGD explicou isso mesmo. “Tendo em conta o contexto de mercado que se vive, a CGD tem vindo a reforçar a proposta de valor para os clientes detentores de Contas Caixa, (Azul, Platina, L, M, etc) bem como a criar, para todos os seus clientes, oportunidades para que os clientes realizem uma maior diversificação das suas carteiras, seja através do investimento em seguros financeiros, fundos ou PPR. A menor capacidade de remuneração de depósitos e poupanças pelo setor bancário assenta na necessidade de ajustamentos progressivos de modo a assegurar a sustentabilidade do setor, no atual contexto”, disse o banco.

(Notícia atualizada às 16h57)

Comentários ({{ total }})

Depósito rende menos de um euro? CGD deixa de pagar

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião