PIB e investimento a desacelerar. Um excedente em 2020. Estes são os grandes números do FMI para Portugal

Governo e FMI alinham na antecipação de um desequilíbrio de 0,2% nas contas públicas este ano, mas em 2020, o Governo espera um excedente de 0,3% enquanto o Fundo se fica por 0,1%.

O Fundo Monetário Internacional vê o crescimento português em rota descendente. Dos 2,1% registados o ano passado, a economia deverá arrefecer até aos 1,5% de progressão do PIB, em 2020, de acordo com as previsões da instituição até agora liderada por Christine Lagarde. Previsões mais pessimistas do que as do Executivo que antecipa uma desaceleração do PIB para 1,9% este ano e no próximo.

No âmbito do Artigo IV sobre Portugal, a organização de Bretton Woods também antecipa uma quebra de 2,9 pontos percentuais na evolução do investimento, entre 2019 e 2020. Uma descida quase equivalente à subida antecipada para este ano — de 4,5% para 7%.

Em termos de défice, Governo e FMI alinham na antecipação de um desequilíbrio de 0,2% nas contas públicas este ano, mas em 2020, o Governo espera um excedente de 0,3% enquanto o Fundo se fica por 0,1%. Também na dívida o cenário é o mesmo, o FMI é um ponto percentual mais pessimista do que o Governo para 2020 (FMI esperar 116% do PIB, o Governo 115,2%).

Já ao nível do desemprego, a situação é inversa. António Costa espera que o desemprego desça para 6,3% em 2020, já o FMI é mais otimista e aponta para 5,7%. O Governo só espera ter uma taxa nesse nível (5,6%) em 2022.

Eis os principais números do FMI (em percentagem):

Comentários ({{ total }})

PIB e investimento a desacelerar. Um excedente em 2020. Estes são os grandes números do FMI para Portugal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião