Comissão diz que “contribuiu” para a Caixa recuperar créditos ruinosos

O relatório final do inquérito à Caixa vai ser enviado para a Procuradoria-Geral da República. João Almeida diz que a comissão parlamentar ajudou o banco público no processo de recuperação de dívidas.

Paulo Macedo temia que a terceira comissão de inquérito à Caixa Geral de Depósitos (CGD) pudesse fragilizar o banco público, colocando a reputação da instituição em causa. Mas João Almeida, relator do relatório do inquérito que vai ser enviado à Procuradoria-Geral da República, acredita que o Parlamento até ajudou a CGD nos processos de recuperação dos créditos em incumprimento.

“Durante os trabalhos desta comissão, verificaram-se importantes desenvolvimentos e ações do setor financeiro no sentido de recuperar os montantes em dívida”, começou por notar o deputado do CDS. “Não é modéstia, mas acho que esta comissão pode arrogar-se o facto de ter contribuído para essa coincidência“, acrescentou João Almeida.

De acordo com o relatório da auditoria da EY, os 25 maiores créditos ruinosos geraram perdas de 1.200 milhões de euros para o banco público.

Segundo João Almeida, “os trabalhos da comissão permitiram o aprofundamento de diversas matérias que poderão ter relevância criminal”. E, sendo assim, o “relatório será enviado à Procuradoria-Geral da República, ficando à disposição todo o espólio da Comissão que possa ser útil à investigação criminal”, frisou o deputado centrista.

Comentários ({{ total }})

Comissão diz que “contribuiu” para a Caixa recuperar créditos ruinosos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião