Pedidos de cartões Lisboa Viva quase duplicam em junho

Os utentes dos transportes públicos de Lisboa continuam a aumentar. Em junho foram vendidos 640 mil passes. E a tendência é para manter com mostram os pedidos de novos cartões Lisboa Viva.

A procura por cartões Lisboa VIVA subiu 180% em abril, quando comparada com o mesmo mês de 2018.Hugo Amaral/ECO

A procura pelos transportes públicos na região da capital não dá qualquer sinal de abrandamento. Em junho, o número de passes Navegante vendidos aumentou para 640 mil, enquanto, no mês de maio, as vendas já tinham crescido 14% face a abril. Também a procura por cartões Lisboa VIVA aumentou exponencialmente, subindo 97% em junho, depois de um crescimento de 147% em maio, face a iguais períodos do ano passado, revelou a Área Metropolitana de Lisboa (AML).

Os dados foram revelados esta terça-feira pela Área Metropolitana de Lisboa (AML), que fala num resultado “muito positivo” na sequência da introdução dos novos passes sociais, no passado dia 1 de abril. A entidade aponta, no entanto, que os dados ainda são “provisórios e não trabalhados em todas as suas análises”.

Resumindo, cerca de 554 mil pessoas compraram um dos novos passes Navegante no mês de abril e as vendas têm vindo a subir desde esse mês, altura em que entraram em vigor os novos passes sociais. Em maio, o número de passes vendidos subiu 14% para 630 mil e, em junho, voltou a aumentar, para 640 mil passes.

A maioria dos utentes usa o Navegante Metropolitano, que dá acesso a todos os transportes públicos na Grande Lisboa. Por exemplo, no mês passado, a venda de passes Navegante Metropolitano correspondeu a 67% do total. E, somando o Navegante +65, os passes que dão acesso aos transportes em toda a Grande Lisboa e margem sul representaram 81% dos novos passes sociais vendidos.

No mesmo período de três meses (abril a junho), a AML registou ainda uma procura expressiva pelos passes Navegante 12. “Foram requisitados quase 59.000 passes Navegante 12”, avançou a entidade, referindo-se aos passes gratuitos que permitem qualquer criança até aos 12 anos, inclusive, viajar nos transportes públicos da área metropolitana sem pagar.

A AML acrescenta, por fim, as vendas de cartões Lisboa VIVA, necessários para o carregamento dos novos passes sociais, também estão a crescer a ritmo elevado. “Em comparação com o período homólogo de 2018, em março houve um aumento de 45%, em abril de 180%, em maio de 147% e em junho de 97%”, aponta a AML. Por outras palavras, “continua a haver, todos os meses, muitas novas adesões, o que se traduz em cada vez mais utilizadores frequentes do serviço público de transporte de passageiros”, frisa o mesmo comunicado.

Apesar da nota positiva, muitos utentes têm criticado o facto de a pressão adicional sobre os transportes públicos da área metropolitana não ter sido acompanhada por um aumento (e melhorias significativas) do lado da oferta. A Fertagus e o Metro de Lisboa, por exemplo, decidiram retirar bancos para dar mais espaço para os passageiros viajarem de pé.

Comentários ({{ total }})

Pedidos de cartões Lisboa Viva quase duplicam em junho

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião