Global Media precisa de forte reestruturação até setembro ou “entra em colapso”, diz administrador

  • ECO
  • 19 Julho 2019

Grupo que detém o DN, JN, TSF e O Jogo pondera avançar com despedimento coletivo de 200 trabalhadores. Reestruturação é urgente ou Global Media "entra em colapso" diz administrador.

Afonso Camões, administrador da Global Media, grupo dono do Diário de Notícias, Jornal de Notícias, TSF e O Jogo, avançou esta semana que o grupo precisa de fechar uma reestruturação até setembro caso contrário “entra em colapso”, segundo escreve o Expresso. A posição da administração foi transmitida aos delegados sindicais de cada uma das publicações da Global Media que, diz o semanário, foram ainda informados que não há capacidade financeira para rescisões amigáveis, pelo que a solução são os despedimentos coletivos.

De acordo com as fontes ouvidas pelo Expresso, Afonso Camões apontou mesmo aos delegados sindicais que pode-se dar um cenário em que a Global Media precisa de avançar com um total de 200 despedimentos, um terço do total, ainda que tal dependa do sucesso, ou não, da venda da gráfica Naveprinter, que poderá conter o total de despedimentos a 140. Ao semanário, o porta-voz do GMG, disse apenas que “não tem comentários a fazer”.

Este grupo atravessa uma grave crise financeira já há alguns anos e uma de tesouraria que se tem tornado cada vez mais crítica nos últimos meses, não tendo dinheiro para pagar a fornecedores e tendo voltado a atrasar o pagamento de salários no mês de junho. O principal acionista do grupo, o macaense Kevin Ho, tem avançado com injeções na Global Media.

Além da participação de 30% deste empresário, o capital da Global Media está nas mãos da banca (BCP e Novo Banco têm 10% cada).

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Global Media precisa de forte reestruturação até setembro ou “entra em colapso”, diz administrador

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião