Sondagem: PS próximo de agarrar a maioria absoluta

  • ECO e Lusa
  • 22 Julho 2019

Sondagem da Pitagórica para JN/TSF aponta para 43,2% de intenções de voto no PS, ficando a um pequeno passo da maioria. PSD não passa dos 21,6% e Bloco de Esquerda consolida terceiro lugar.

O PS de António Costa conta com 43,2% das intenções de voto para as legislativas de Outubro, de acordo com uma sondagem da Pitagórica publicada esta segunda-feira pelo Jornal de Notícias e TSF. De acordo com o mesmo levantamento, a distância face ao PSD está em níveis recorde: Rui Rio não consegue convencer mais de 21,6% — menos 11 pontos que nas legislativas de 2015.

Olhando para o histórico dos resultados eleitorais portugueses, este total de intenções de voto ainda não é suficiente para assegurar a maioria absoluta, mas nunca António Costa esteve tão perto. Em 1999, António Guterres conseguiu 44% e ficou a um deputado da maioria e, em 2005, José Sócrates conseguiu essa maioria com 45% dos votos, lembra o Observador.

Além de PS (43,2%) e PSD (21,6%), destaque para a consolidação da posição do Bloco de Esquerda como terceira força política, com 9,2% das intenções de voto, ficando à frente da CDU por mais de dois pontos, com Jerónimo de Sousa a recolher 6,8% na sondagem da Pitagórica. O CDS não passa dos (6%) e o PAN, com 3,6%, poderá eleger deputados no Porto e em Lisboa.

Já em relação ao “campeonato” da popularidade, o primeiro-ministro reúne a aprovação de 26% dos inquiridos, e a reprovação de 41%, valores que comparam bastante favoravelmente com Rui Rio, que conta com 14% de aprovação e 54% de rejeição.

A sondagem da Pitagórica, com o objetivo de avaliar a intenção de voto nas eleições legislativas, foi realizada entre 08 e 14 de julho, através de 800 entrevistas telefónicas e apresenta uma margem de erro de +4/-3,5% para um nível de confiança de 95,5%. Este estudo aponta para 23,5% de indecisos e para 7,6% de brancos, nulos e outros.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Sondagem: PS próximo de agarrar a maioria absoluta

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião