Um terço das empresas nacionais estão no norte. 87% são microempresas

  • Fátima Castro
  • 25 Julho 2019

As empresas do norte continuam a afirmar-se a nível nacional e têm um peso significativo no tecido empresarial. A região do norte representa 29% do volume de negócios e gerou 101 mil milhões de euros.

O Porto e toda a região do norte representam uma parte bastante significativa do tecido empresarial português. Em 2017, cerca de 144 mil empresas tinham a sua sede na região do norte o que corresponde a um terço das empresas portuguesas. Estas empresas foram responsáveis por contratar um terço dos trabalhadores a nível nacional (34%), cerca de 986 mil pessoas, e geraram 101 mil milhões de euros em receitas.

O volume de negócios das empresas da região norte aumentou 9% em 2017 — tendo sido o quinto ano consecutivo de crescimento –, registando-se também um crescimento do EBITDA, segundo um estudo do Banco de Portugal. Esta investigação analisou as empresas com sede na região norte, decompostas pelas sub-regiões que a compõem: Alto Minho, Cávado, Ave, Área Metropolitana do Porto, Alto Tâmega, Tâmega e Sousa, Douro e Terras de Trás-os-Montes.

Distribuição geográfica das empresas

Fonte: Banco de Portugal

Em 2017, 87% das empresas sediadas na região norte eram microempresas, representando 19% do volume de negócios. Já as pequenas e médias empresas (que têm até 250 trabalhadores) representavam 13% da amostra e geraram 50% do volume de negócios. É um facto que existem mais empresas jovens na região, mas são as empresas com mais de 20 anos que geram a maior fatia do volume de negócios (53%) e empregam o maior número de pessoas. Já as médias empresas da região Norte gerou, em 2017, um volume de negócios de 702 mil euros, o que correspondia a 85% do volume de negócios da empresa média nacional.

A Área Metropolitana do Porto foi a zona onde as empresas geraram o maior volume de negócios na região norte em 2017, representando 60%. Em conjunto, a indústria e o comércio foram responsáveis por 73% do volume de negócios gerados pelas empresas do norte, 35% e 38% respetivamente. A indústria é um setor com peso na região do norte. Em 2017, 51% das empresas portuguesas deste setor estavam sediadas na região norte, o que representa 39% do volume de negócios.

A sub-região que apresentou o índice de especialização mais baixo foi a Área Metropolitana do Porto. Em oposição, a sub-região das Terras de Trás-os-Montes registou o índice de especialização setorial mais elevado, destacando-se o contributo da fabricação de veículos automóveis, reboques, semirreboques e componentes para veículos automóveis para o respetivo grau de especialização (39% do volume de negócios da sub-região foi gerado por esta atividade em 2017). Já a sub-região do Tâmega e Sousa apresentava a maior especialização do emprego, com a indústria do couro e dos produtos do couro e a indústria do vestuário a concentrarem, no seu conjunto, 32% das pessoas ao serviço das empresas

As empresas no norte por setores de atividade

Fonte: Banco de Portugal

No que respeita à exportação, em 2017, 19% das empresas do norte exportaram os seus produtos e foram responsáveis por 41% do volume de negócios gerados pelas empresas da região. A autonomia financeira da região norte foi de 38% em 2017, mais cinco pontos quando comparado com o total das empresas.

Comentários ({{ total }})

Um terço das empresas nacionais estão no norte. 87% são microempresas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião