Wall Street fecha em queda depois de recados de Trump

  • ECO
  • 30 Julho 2019

Principais praças norte-americanas desvalorizaram ao longo da sessão, depois de Donald Trump ter lançado mais achas para a fogueira na relação com a China através do Twitter.

A negociação ficou condicionada desde antes do seu início. Os tweets de Donald Trump a criticar duramente a atitude das autoridades chinesas pouco antes da abertura dos mercados norte-americanos “condenaram” à desvalorização as três maiores bolsas dos Estados Unidos.

Esta terça-feira, o Dow Jones recuou 0,08%, para 27.198,02 pontos, conseguindo ainda assim sustentar-se um pouco melhor que o S&P 500, que perdeu 0,26%, para 3.013,18 pontos, e o Nasdaq, que caiu 0,24%, para 8.273,18 pontos. O setor tecnológico foi o que mais sofreu com os novos sinais de que um acordo entre Pequim e Washington ainda está distante.

“As tecnológicas estiveram fracas hoje, depois de Trump ter lançado um novo ataque à China a propósito das relações comerciais”, apontou Joseph Sroka, da NovaPoint, citado pela Reuters. “As grandes multinacionais tecnológicas são bastante sensíveis às matérias das relações comerciais e de tarifas na China”, acrescentou. Ao longo da negociação, a Apple desvalorizou 0,43%.

Além das declarações de Trump, também a antecipação de uma decisão da Fed a propósito dos juros norte-americanos tem mantido os investidores na expectativa, aguardando-se para quarta-feira o anúncio oficial de um corte de 25 pontos base na taxa de juro.

Este corte irá transmitir aos mercados que a Reserva Federal está a apoiar a expansão económica“, referiu ainda Sroka. “Estão conscientes que as questões do comércio e das tarifas estão a provocar um abrandamento e que um pequeno corte amanhã [quarta-feira] irá reforçar a ideia que é mais provável que a taxa continue a descer do que subir a médio prazo.”

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Wall Street fecha em queda depois de recados de Trump

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião