Seguradora do Novo Banco com prejuízos de 21 milhões no semestre

  • ECO
  • 31 Julho 2019

Seguradora do Novo Banco ainda está à espera da autorização dos reguladores para que se concretize a venda aos americanos da Bankers Insurance Holdings, por 190 milhões de euros.

A seguradora GNB Vida registou um prejuízo de 21,1 milhões de euros no primeiro semestre do ano, valor que compara com o lucro de 2,7 milhões obtido no mesmo período do ano passado.

Detida pelo Novo Banco, a GNB Vida encontra-se em fase final venda à Bankers Insurance Holdings, num negócio avaliado em 190 milhões de euros e “cuja concretização está ainda, nesta data, sujeita à obtenção das respetivas autorizações legais”, informou a seguradora em comunicado.

A seguradora diz que o resultado contabilístico foi influenciado por cinco fatores: impostos diferidos, provisões não técnicas, avaliação de imóveis, Liability Adequacy Test e Reserva de Reavaliação e imparidades. Excluídos os efeitos dos impostos diferidos e das imparidades, o prejuízo semestral ascenderia a 14 milhões de euros.

De acordo com os resultados, o volume de produção ascendeu a 308,2 milhões de euros entre janeiro e junho deste ano, traduzindo uma subida de 76,6% em termos homólogos. A GNB Vida destacou a produção de PPR, que atingiu 217,4 milhões de euros, crescendo 147% face ao mesmo período do ano passado. Já os produtos de capitalização registaram um crescimento de 8% para 61 milhões de euros.

Por outro lado, os capitais próprios da seguradora aumentaram para 391 milhões de euros no decurso do semestre, “evidenciando um crescimento de 67 milhões de euros nas reservas de avaliação e um resultado contabilístico de -21 milhões”.

O ativo cresceu 3,1% para 5.373 milhões de euros, fruto da subida das provisões técnicas de seguro direto.

Comentários ({{ total }})

Seguradora do Novo Banco com prejuízos de 21 milhões no semestre

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião