Movimento dos Coletes Amarelos em Portugal chega ao fim

Após uma concentração que voltou a não ter a adesão esperada, os coletes amarelos portugueses decidiram encerrar o Movimento.

Depois de uma concentração marcada em apoio aos motoristas ter ficado deserta, o Movimento dos Coletes Amarelos Portugal (MCAP) decidiu dissolver-se. O grupo anunciou a decisão na página do Facebook, onde aponta a falta de ação dos portugueses e um “boicote” do Governo como estando na origem do fim.

Mal ou bem, fizemos História“, pode ler-se no texto assinado pelo porta-voz do MCAP, Bruno Branco. “Ao fim de tanto sermos ignorados e alvos de chacota, decidimos aceitar o que o povo escolhe ser embora com a mágoa do que poderíamos ser e conseguir”, reiteram.

O movimento aponta ainda o dedo ao Governo, “que boicota de todas as maneiras, e que também utiliza a Polícia como um escudo para eternizar o seu sistema corrupto”. O fim do movimento, noticiado pelo Expresso (acesso condicionado), foi anunciado no final da tarde desta segunda-feira, algumas horas após o que teria sido um “buzinão” em frente à Assembleia da República, mas que não teve a adesão esperada.

“No final de tudo, duma coisa temos a certeza, nunca nenhuma manifestação na História de Portugal provocou que o Governo colocasse toda a Polícia disponível na rua“, sublinha ainda o MCAP, numa referência à manifestação de dezembro do ano passado, que apesar de ter sido altamente antecipada, acabou por não ter um efeito expressivo.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Movimento dos Coletes Amarelos em Portugal chega ao fim

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião