Bolsas europeias voltam a cair. Juros da dívida pública a 10 anos em mínimos

As bolsas europeias voltaram a cair esta quinta-feira, perante receios de uma recessão mundial. No mercado da dívida, os juros da dívida pública portuguesa a 10 anos desceram o patamar dos 0,1%.

As bolsas europeias fecharam em terreno negativo e Lisboa acompanhou a tendência, num dia em que o prémio de risco das obrigações soberanas portuguesas renovou um mínimo histórico, face aos receios de uma recessão mundial. Os juros da dívida pública a 10 anos desceram pela primeira vez abaixo do patamar dos 0,1%, com as yields a fixarem-se nos 0,07%.

Nas bolsas, o europeu Stoxx 600 caiu 0,3% e o alemão Dax recuou 0,6%, estando a cotar perto de um mínimo de cinco meses, depois de se saber que o PIB da Alemanha contraiu 0,1% no segundo trimestre. Em Portugal, o índice PSI-20 recuou 0,68%, para 4.718,29 pontos, pressionado por quedas nos setores da energia e da banca.

Num contexto de fortes quedas dos preços do petróleo, num dia em que o barril de Brent desvaloriza 1,95%, para 58,32 dólares o barril, a Galp Energia foi a cotada que mais pressionou o índice nacional. A petrolífera desvalorizou 1,38%, para 12,5 euros por ação. Também a EDP Renováveis se destacou pela negativa, com uma queda de 1,29%, para 9,21 euros.

No setor da banca, o destaque vai novamente para o BCP. Os títulos do banco liderado por Miguel Maya não têm assistido a dias positivos e voltaram a derrapar esta quinta-feira, registando uma queda de 0,96% que os coloca cada vez mais longe do patamar dos 20 cêntimos por ação. Cada título está a valer 19,60 cêntimos em bolsa.

Ainda no plano do PSI-20, destaque negativo para as ações da Pharol. A holding registou o pior desempenho da sessão, ao afundar 5,54% em bolsa, com cada ação a valer 12,28 cêntimos. A queda dá-se depois de a participada Oi, no Brasil, ter revelado que os prejuízos aumentaram no segundo trimestre do ano, para os 1.559 milhões de reais.

Comentários ({{ total }})

Bolsas europeias voltam a cair. Juros da dívida pública a 10 anos em mínimos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião