Já abriu o maior rooftop bar da cidade do Porto

Está localizado no 14.º piso do Via Catarina Shopping, tem vistas privilegiadas para a cidade do Porto, capacidade para 70 pessoas sentadas e uma área total de 500 metros quadrados.

Chama-se Lift Rooftop ViaCatarina, está localizado no 14.º piso do parque de estacionamento do Via Catarina Shopping e tem uma vista de cortar a respiração. Conta com uma área total de 500 metros quadrados e tem capacidade para 70 pessoas sentadas.

Com vistas privilegiadas para a Torre dos Clérigos, Mercado do Bolhão, Sé do Porto, Ponte do Freixo e outros monumentos emblemáticos, o Lift Rooftop ViaCatarina “era um estacionamento e atualmente é o maior rooftop bar da Invicta e, provavelmente, do país”, refere com orgulho o proprietário, Diogo Teixeira. Foi construído de raiz e demorou cerca de dois meses até estar concluído. “Foi tudo pensado e projetado a pormenor”, refere Diogo Teixeira.

Foi inaugurado dia 1 de agosto e encontra-se numa das ruas mais movimentadas da cidade do Porto. O proprietário do espaço refere que “está a ser um sucesso. Recebemos imensos turistas e nativos e as opiniões são muito positivas”. O Lift Rooftop ViaCatarina está a aberto todos os dias do meio-dia às onze, à exceção de quinta, sexta e sábado que encerra à meia-noite. Não precisa preocupar-se com o estacionamento pois o mesmo é gratuito das oito da noite até à uma da manhã.

Petisco, tábuas de enchidos, comida mexicana ou até opções mais saudáveis são várias as iguarias que pode degustar no Lift Rooftop ViaCatarina. Para acompanhar pode optar por um dos muitos cocktails disponíveis – os preços podem variar entre os 7,50 euros e os dez euros. Os cocktails e as cervejas artesanais são os produtos com mais saída. O Lift Rooftop ViaCatarina também serve almoços que rondam os dez euros por refeição, com bebida incluída.

Dia 31 de agosto Diogo Teixeira tem planeada uma festa que ainda está no segredo dos deuses. Revela que é uma “festa que nunca aconteceu no Porto”. Levantou um pouco o véu e contou ao ECO que aos fim de semana as festas vão contar com a presença de DJs conhecidos de Berlim, Amesterdão e Londres e que o estilo de música será soul, R&B e hip hop e house.

O ECO recusou os subsídios do Estado. Contribua e apoie o jornalismo económico independente

O ECO decidiu rejeitar o apoio público do Estado aos media, porque discorda do modelo de subsidiação seguido, mesmo tendo em conta que servirá para pagar antecipadamente publicidade do Estado. Pelo modelo, e não pelo valor em causa, cerca de 19 mil euros. O ECO propôs outros caminhos, nunca aceitou o modelo proposto e rejeitou-o formalmente no dia seguinte à publicação do diploma que formalizou o apoio em Diário da República. Quando um Governo financia um jornal, é a independência jornalística que fica ameaçada.

Admitimos o apoio do Estado aos media em situações excecionais como a que vivemos, mas com modelos de incentivo que transfiram para o mercado, para os leitores e para os investidores comerciais ou de capital a decisão sobre que meios devem ser apoiados. A escolha seria deles, em função das suas preferências.

A nossa decisão é de princípio. Estamos apenas a ser coerentes com o nosso Manifesto Editorial, e com os nossos leitores. Somos jornalistas e continuaremos a fazer o nosso trabalho, de forma independente, a escrutinar o governo, este ou outro qualquer, e os poderes políticos e económicos. A questionar todos os dias, e nestes dias mais do que nunca, a ação governativa e a ação da oposição, as decisões de empresas e de sindicatos, o plano de recuperação da economia ou os atrasos nos pagamentos do lay-off ou das linhas de crédito, porque as perguntas nunca foram tão importantes como são agora. Porque vamos viver uma recessão sem precedentes, com consequências económicas e sociais profundas, porque os períodos de emergência são terreno fértil para abusos de quem tem o poder.

Queremos, por isso, depender apenas de si, caro leitor. E é por isso que o desafio a contribuir. Já sabe que o ECO não aceita subsídios públicos, mas não estamos imunes a uma situação de crise que se reflete na nossa receita. Por isso, o seu contributo é mais relevante neste momento.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Já abriu o maior rooftop bar da cidade do Porto

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião