Caixa Brasil exposta a empresas da Lava Jato

  • ECO
  • 27 Agosto 2019

Caixa Geral de Depósitos não fala do impacto da exposição à Lava Jato no preço de venda final do BCG Brasil. Banco tem apenas 12,6 milhões de euros em provisões para crédito de cobrança duvidosa.

O banco brasileiro detido pela Caixa Geral de Depósitos (CGD) tem na sua carteira de clientes “empresas listadas em medidas no contexto da Lava Jato”, estando por isso exposto a uma das maiores investigações do Brasil a crimes financeiros. O Banco Caixa Geral (BCG) está na lista de ativos para venda CGD e o banco dos contribuintes portugueses não esclarece o potencial impacto no preço de venda da exposição a clientes envolvidos na Lava Jato.

A informação sobre a exposição do BCG à Lava Jato vem desenvolvida no relatório e contas de 2018 do banco público, que salienta igualmente que nesta instituição, porém, “não há registo de incidentes internos relativos à corrupção”, segundo cita o Jornal de Negócios (acesso pago). Ainda assim, a CGD explica no relatório e contas que já foram tomadas medidas de mitigação do risco destes clientes para o BCG.

“O BCG informa que tomou as medidas necessárias em relação às empresas que constavam na base de clientes, diminuindo a sua exposição de crédito, quando aplicável, encerrando relacionamentos e incluindo as empresas remanescentes em watch list de compliance [lista de controlo de cumprimento], com acompanhamento aproximado das operações residuais”, aponta o documento do banco público.

Ainda de acordo com o diário do grupo Cofina, e seguindo a informação presente nas contas de 2018, o BCG tinha apenas 12,6 milhões de euros em provisões para crédito de cobrança duvidosa.

A venda do BCG deu um passo largo na semana passada, depois do Governo português ter aprovado em Conselho de Ministros a resolução “que seleciona os potenciais investidores admitidos a participar na fase subsequente do processo de alienação das ações detidas direta ou indiretamente pela CGD no capital social do BCG Brasil”.

De acordo com a Caixa Geral de Depósitos, as propostas deverão chegar a partir do quarto trimestre deste ano, já tendo sido noticiado o interesse do Banco Luso Brasileiro e Banco ABC Brasil.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Caixa Brasil exposta a empresas da Lava Jato

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião