Mais de 180 bicicletas Gira roubadas entre junho e agosto em Lisboa

  • Lusa
  • 30 Agosto 2019

A EMEL anunciou que foram roubadas 189 bicicletas partilhadas da rede Gira na capital portuguesa, entre junho e agosto, assinalando 54 tentativas de furto durante o mesmo período.

A EMEL – Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa anunciou esta sexta-feira que foram roubadas 189 bicicletas partilhadas da rede Gira na capital portuguesa, entre junho e agosto, assinalando 54 tentativas de furto durante o mesmo período.

Em declarações à agência Lusa, fonte da EMEL esclareceu que as tentativas de furto de bicicletas provocaram danos nos equipamentos, estando ainda por localizar 13 das 189 bicicletas roubadas.

Num comunicado, a empresa acrescentou que, com a cooperação da PSP, foram recuperadas esta semana três bicicletas furtadas, num valor de 2.420 euros.

Além das bicicletas, a EMEL tem verificado danos em parquímetros e nas docas da rede Gira.

De acordo com a empresa, as docas mais danificadas são as de Campo Grande, Entrecampos, Cais do Sodré e Jardim de Santos.

Sobre o vandalismo em parquímetros, a EMEL anotou que é uma situação que dura “há bastante tempo” e normalmente ocorre nos aparelhos mais antigos.

“O vandalismo aos parquímetros dura há bastante tempo, há anos… É recorrente nos mais antigos, desde que foram instalados. São os parquímetros mais vulneráveis”, salientou fonte da EMEL, realçando que “as pessoas metem papéis no sítio das moedas”, o que encrava os equipamentos.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Mais de 180 bicicletas Gira roubadas entre junho e agosto em Lisboa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião