Trinta e dois concelhos de sete distritos do continente em risco máximo de incêndio

  • Lusa
  • 31 Agosto 2019

Trinta e dois concelhos dos distritos de Bragança, Viseu, Guarda, Castelo Branco, Santarém, Portalegre e Faro apresentam hoje um risco máximo de incêndio, segundo o IPMA.

Trinta e dois concelhos dos distritos de Bragança, Viseu, Guarda, Castelo Branco, Santarém, Portalegre e Faro apresentam hoje um risco máximo de incêndio, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

O distrito da Guarda é o que apresenta o maior número de concelhos com este alerta (nove): Meda, Figueira Castelo Rodrigo, Pinhel, Trancoso, Fornos de Algodres, Celorico da beira, Pinhel, Guarda e Sabugal.

No sul do país, também em risco máximo estão também os concelhos de Monchique, Tavira, Silves, Alcoutim e Castro Marim, no distrito de Faro, e Gavião e Nisa no distrito de Portalegre.

No distrito de Castelo Branco estão sob este alerta os concelhos do Vila de Rei, Proença-a-Nova, Sabugal e Vila Velha de Rodão, e no distrito de Santarém os concelhos de Abrantes, Sardoal e Mação.

Mais a norte, de acordo com o IPMA, estão também em risco máximo de incêndio os concelhos de Vinhais, Bragança, Vimioso, Mogadouro e Freixo de Espada-à-Cinta (Bragança), Tabuaço, Tarouca, Sernancelhe e Penamacor (Viseu).

O instituto colocou ainda vários concelhos de Faro, Beja, Portalegre, Lisboa, Santarém, Leiria, Coimbra, Castelo Branco, Guarda, Viseu, Bragança e Vila Real em risco muito elevado de incêndio.

Este risco de incêndio determinado pelo IPMA tem cinco níveis, que vão de reduzido a máximo, sendo o elevado o terceiro nível mais grave.

Os cálculos para este risco são obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

O IPMA prevê para hoje no continente céu pouco nublado ou limpo, apresentando-se geralmente muito nublado no litoral oeste até final da manhã, nebulosidade que pode persistir em alguns locais da faixa costeira da região Centro ao longo do dia. Existe ainda a possibilidade de ocorrência de chuvisco a norte do Cabo Carvoeiro até ao final da manhã.

O vento soprará fraco a moderado (até 30 km/h) do quadrante oeste, soprando por vezes forte (até 40 km/h) na faixa costeira ocidental e nas terras altas, em especial a partir da tarde. As previsões apontam para neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais do litoral a norte do Cabo Raso e uma pequena descida da temperatura máxima.

As temperaturas máximas previstas para hoje são de 29 graus Celsius em Lisboa e na Guarda, 25 em Viana do Castelo, 32 em Bragança e Faro, 36 em Évora, 35 em Beja e 26 em Faro.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Trinta e dois concelhos de sete distritos do continente em risco máximo de incêndio

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião