Portugal dá mais um salto no ranking da competitividade turística. Está em 12.º a nível mundial

  • Lusa
  • 4 Setembro 2019

Portugal está na posição mais elevada de sempre, tendo subido oito posições desde 2013 (20.º lugar) e três lugares desde 2015 (15.º lugar). Em 2017 estava em 14.º.

Portugal subiu a 12.º lugar no que diz respeito à competitividade no setor do Turismo no ranking do Fórum Económico Mundial (WEF em inglês), atingindo o primeiro lugar na componente de infraestruturas turísticas segundo um comunicado do Governo.

Na nota, do gabinete da secretária de Estado do Turismo, lê-se que “Portugal atingiu pela primeira vez a liderança mundial em termos de qualidade das infraestruturas turísticas, de acordo com o Relatório de Competitividade no Turismo de 2019 do Fórum Económico Mundial (World Economic Forum, WEF)”.

O estudo, que é levado a cabo de dois em dois anos, tinha, em 2017, colocado Portugal no 14.º lugar em termos de competitividade a nível mundial.

Portugal está na posição mais elevada de sempre, tendo subido oito posições desde 2013 (20.º lugar) e três lugares desde 2015 (15.º lugar). Este relatório do WEF faz uma análise aprofundada do turismo em mais de 130 economias mundiais”, adiantou a tutela.

Portugal subiu ainda cinco lugares em recursos naturais e culturais (de 20.º para 15.º lugar), em transporte aéreo (de 31.º para o 21.º lugar), na rapidez na adoção de tecnologias (de 41.º para 38.º) ou ainda na priorização do turismo (de 14.º para 12.º), o que reflete “a forte aposta que tem sido atribuída à captação de ligações internacionais e no alargamento do turismo ao longo de todo o território e de todo o ano”, lê-se na mesma nota.

"Portugal é cada vez mais uma referência internacional no turismo, sendo este relatório uma peça chave para captação de investimento.”

Ana Mendes Godinho

Secretária de Estado do Turismo

O índice avalia 14 itens que depois são usados para medir a competitividade de um país, de acordo com o documento.

Estes resultados “mostram que a estratégia a 10 anos que construímos para o turismo está a dar resultados. Atingimos a posição mais alta de sempre neste ranking, e fomos considerados o país com melhores infraestruturas turísticas em todo o mundo”, sublinha a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, citada no comunicado.

Para a governante, “Portugal é cada vez mais uma referência internacional no turismo, sendo este relatório uma peça chave para captação de investimento”.

No dia 14 de agosto, o Instituto Nacional de Estatística (INE) revelou que os principais indicadores da atividade turística aceleraram em junho, impulsionados pelos mercados interno e externo, com os hóspedes a aumentarem 9,7%, as dormidas a subirem 5,6% e as receitas a crescerem 11,8%.

Segundo o INE, “em junho de 2019 o setor do alojamento turístico registou 2,7 milhões de hóspedes, que proporcionaram 7,1 milhões de dormidas”, refletindo-se em crescimentos de 9,7% e 5,6%, respetivamente (+7,0% e +3,1% em maio, pela mesma ordem).

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Portugal dá mais um salto no ranking da competitividade turística. Está em 12.º a nível mundial

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião