BCP dá gás ao PSI-20, mesmo depois da multa por cartel

O PSI-20 fechou o dia em alta, apesar de um início no vermelho, com o BCP a transformar as perdas em ganhos mesmo após o anúncio da multa de que será alvo por parte da AdC. Galp valorizou 2,26%.

Lisboa fechou esta terça-feira em alta, impulsionada pelo BCP, que apesar da multa que lhe foi aplicada pela Autoridade da Concorrência pela cartelização na fixação de spreads nos produtos de crédito, conseguiu valorizar.

O principal índice da praça lisboeta, o PSI-20, fechou a valorizar 0,58%, apesar de ter iniciado o dia a perder quase 1%, depois de na noite de segunda-feira a Autoridade da Concorrência ter anunciado que iria multar 14 bancos num total de 225 milhões de euros devido à participação neste cartel.

Só ao BCP, um dos pesos pesados da Bolsa de Lisboa, foi aplicada uma multa de 60 milhões de euros (que o banco já disse que vai contestar legalmente). Ainda assim, e mesmo tendo iniciado o dia a desvalorizar, o BCP terminou o dia a valorizar 2,19%, acompanhando a tendência dos restantes bancos europeus antes da reunião do Banco Central Europeu.

Também a Galp Energia terminou a sessão a valorizar 2,41%, dando um impulso à praça lisboeta, beneficiando da recuperação das cotações do petróleo nos mercados internacionais.

Mota-Engil e CTT apresentaram das maiores subidas da sessão, valorizando 4,56% e 3,25%, respetivamente, enquanto a EDP e EDP Renováveis lideraram as perdas.

A empresa liderada por António Mexia fechou a perder 0,6%, enquanto a EDP Renováveis registou uma descida de 2,37% para 9,90 euros, impedindo uma subida mais expressiva do PSI-20.

Comentários ({{ total }})

BCP dá gás ao PSI-20, mesmo depois da multa por cartel

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião